dontuseme

Veja o que acontece quando um casal gay caminha em Moscou


Dias depois de a Rússia lançar uma bandeira para homenagear os heterossexuais, veio à tona no YouTube um vídeo que mostra o quão perigoso pode ser viver neste país como homossexual. Com o propósito de ser um experimento social, uma dupla de jovens resolveu investigar como é a reação das pessoas ao verem um casal gay andando pelas ruas de Moscou.

Para tanto, Artem Frantusuzov e Jay Babenko contaram com a ajuda de cinco amigos. Um deles, explicaram ao jornal The Washington Post, caminhou na frente do “casal” (ambos são heterossexuais) com uma câmera escondida em uma bolsa.

Continua depois da Publicidade

O vídeo tem pouco menos de quatro minutos de duração e mostra uma realidade assustadora: além de agressões verbais, a dupla foi alvo de duas tentativas de agressões físicas.

De acordo com a equipe, depois da segunda ameaça de agressão física, resolveram parar as filmagens por medo de que algo mais grave pudesse vir a acontecer. Ao todo, o grupo caminhou por três horas na capital russa.

A motivação para o experimento, explicaram, foi a decisão da Suprema Corte dos Estados Unidos que reconheceu o direito ao casamento para casais do mesmo sexo em qualquer estado do país. “Pensamos como é estranho que nos EUA, se dois homens resolverem caminhar de mãos dadas, tudo bem”. “Só queríamos ver como seria esta situação aqui”.

Continua depois da Publicidade

Publicado no último dia 12, o vídeo dos jovens já foi visto mais de 4 milhões de vezes e conta com quase 40 mil curtidas na rede social de compartilhamento do Google. O vídeo está em russo, mas é possível vê-lo com legendas em inglês.

Rússia x Gays

Continua depois da Publicidade

Vladimir Putin, presidente russo, insiste que a homossexualidade não é proibida no país e nega que os gays sejam discriminados no país, embora esteja em vigor uma lei que proíbe a chamada “propaganda gay”.

Uma pesquisa recente do Pew Research Center revelou um dado interessante sobre os russos: perguntados sobre o que consideram mais moralmente inaceitável, 72% da população respondeu a homossexualidade na frente de outras questões como relações extraconjugais, jogatina e álcool.

Continua depois da Publicidade