UNIFRUIT inicia processo de exportação dos sabores da Amazônia para os Estados Unidos e Portugal

A empresa trabalha para fomentar o desenvolvimento da produção agrícola local e da Amazônia como um todo, enviando produtos regionais de qualidade para o Brasil e outros países.

A UNIFRUIT Polpas da Amazônia é uma empresa amazonense que atua no mercado de produção de polpas de frutas na região Norte brasileira, enviando os seus produtos para diversas partes do Estado do Amazonas, para outros territórios do Brasil e já exportou para a Bélgica e Espanha. Em 2021, a empresa por meio do PEIEX, Programa de Qualificação para Exportação oferecido pela Apex-Brasil e realizado em parceria com a Fundação Paulo Feitoza (FPF Tech), irá iniciar o processo de exportação das suas polpas de frutas para levar os sabores da Amazônia para países da Europa, América do Norte, e também da América do Sul.

Da Amazônia para o mundo
De acordo com Claudimar Nascimento, CEO da UNIFRUIT, a empresa trabalha para fomentar o desenvolvimento da produção agrícola local e da Amazônia como um todo, enviando produtos regionais de qualidade para o Brasil e outros países, auxiliando ao incremento da cadeia econômica regional. “A gente gera receita e renda que acabam sendo distribuídas para toda a nossa região, ou seja, atuamos também com a economia circular regional, promovendo lucros aos produtores agrícolas da nossa comunidade”, comenta o empreendedor.

Continua depois da Publicidade

Frutas e preservação ambiental
O carro-chefe da UNIFRUIT é a polpa do abacaxi, no entanto, a empresa também trabalha com outras frutas, inclusive algumas que são exclusivas da região amazônica, em que se destacam a acerola, a goiaba, o maracujá, o cupuaçu, o açaí, o cambucá, dentre outras.
O diferencial da empresa é contar com cerca de 200 produtores de frutas locais cadastrados, que têm como prioridade preservar a floresta com práticas de cultivo mecanizada, controle no uso de defensivos agrícolas e o trato cultural do homem da Amazônia. Além disso, a empresa ainda consegue zelar pela excelente qualidade dos produtos, pois eles fabricam polpas puras e pasteurizadas, sem glúten, corantes e conservantes, com frutas sempre fresquinhas.

Programa de exportação
A empresa iniciou as atividades em 2006 e segue no objetivo de auxiliar no desenvolvimento da produção de frutas no Distrito de Novo Remanso, localizado no município de Itacoatiara (AM), no interior da selva amazônica brasileira. A empresa contou com o apoio inicial do IDAM para o planejamento estratégico do negócio em seus anos iniciais e, atualmente, conta com a parceria do SEBRAE, da Apex Brasil, por meio da FPF Tech e de acordo com o Claudimar a expectativa com a exportação é grande. “O processo de exportação é muito bacana, é um mercado muito promissor, mas que exige o triplo de dedicação e esforço. Mas, estamos confiantes! As dificuldades são muitas, pois o mercado internacional é bem exigente, mas com o apoio que estamos recebendo, que conta com cursos, treinamentos e diversos outros benefícios, temos certeza de que tudo dará certo, principalmente por conta da ajuda desse programa da Apex e da FPF Tech. Só temos que agradecer essa parceria”, Claudimar finaliza. Para mais informações, acesse o site https://www.unifruit.com.br/.

PEIEX e FPF Tech
Segundo Olinda Marinho, contratada da FPF Tech para atuar como coordenadora do PEIEX, a contribuição da FPF Tech nesse programa é preparar as empresas para o mercado internacional. “O nosso papel é, além de oferecer a infraestrutura adequada para atendimento e designar profissionais especialistas em comércio exterior para orientar os empresários nos caminhos mais adequados para se prepararem para competir no mercado internacional, também de contribuir de forma direta no processo, especialmente usando a logística e a tecnologia oferecida pela FPF Tech, para os atendimentos remotos e conexões nacionais e internacionais nesse processo de internacionalização das empresas locais”, comenta.

Continua depois da Publicidade

Já de acordo com Roberto Garcia, Diretor de Projetos e Desenvolvimento e Negócios da FPF Tech, a instituição atua há anos na promoção do empreendedorismo inovador na região Norte. “Além da contribuição da FPF Tech na implantação de novas tecnologias na área de software e hardware nas empresas locais, a instituição coordena há mais de 20 anos de um programa de responsabilidade social de inclusão digital gratuito em informática que já graduou mais de 25 mil pessoas carentes da nossa região, vimos uma ótima oportunidade de também trabalhar em parceria com a APEX para atuar como coordenador do PEIEX para as regiões metropolitanas de Manaus e Roraima, contribuindo com a geração de renda e capacitação em exportação do ecossistema de empreendedores da nossa região”, destaca.

Sobre o PEIEX
O PEIEX está presente no Amazonas desde 2016 e já apoiou mais de 150 empresas em todo o estado. Dessa vez a expectativa é de que o Programa atenda 125 empresas de variados setores produtivos, tais como Alimentos & Bebidas, Higiene Pessoal e Cosméticos, Artesanato, Tecnologia da Informação, Fármacos, com atendimento especializado para empresas de bionegócio. Mais informações, acesse as redes sociais (@peiex.manaus.boavista, @apexbrasil, https://m.facebook.com/peiex.manaus.boavista/, https://www.facebook.com/apexbrasil/ ou https://portal.apexbrasil.com.br/).

Continua depois da Publicidade

SOBRE a FPF Tech
A FPF Tech é uma instituição de Ciência e Tecnologia sem fins lucrativos. Atua há 22 anos no mercado, focando na pesquisa e no desenvolvimento de serviços, soluções inovadoras e cases de sucesso nos núcleos estratégicos de Capacitação Tecnológica, Design Digital e Usabilidade, Dispositivos Móveis, Pesquisa e Inovação Tecnológica, Saúde e Medicina do Trabalho, Sistemas Eletrônicos, Soluções Industriais, Tecnologias Assistivas, Verificação e Validação. Gera atualmente mais de 250 empregos diretos a profissionais altamente qualificados. Já graduou gratuitamente mais de 25 mil pessoas carentes da periferia de Manaus nos seus Centros de Desenvolvimento em Informática (CTI). Saiba mais em: www.fpftech.com.