Eleições 2022

Acusado de agredir ministra, Braga escolhe Anne Moura com vice em sua chapa para tentar aproximar público feminino

Nos bastidores, comenta-se que o pré-candidato preferiu dividir palanque com uma mulher em tentativa de ‘limpar’ a imagem após agredir ministra do governo Bolsonaro.


Redação AM POST

O senador Eduardo Braga (MDB) lançou sua campanha ao Governo do Amazonas nesta sexta-feira (5) e confirmou a secretária nacional das mulheres do Partido dos Trabalhadores, Anne Moura, como candidata a vice na chapa.

Continua depois da Publicidade

A informação foi publicadas nas redes sociais do emedebista na manhã desta sexta-feira (5), pouco antes do início da convenção do partido.

Durante o evento, Braga anunciou que sua companheira está grávida e fará campanha gestante.

De acordo com fontes o ex-senador João Pedro Gonçalves foi indicado pelo PT para ser vice na chapa de Braga, porém, o cacique não gostou da escolha e relutou pelo nome de Anne Moura, que seria estratégia de dividir palanque com uma mulher como candidata a vice, para aproximar o eleitorado feminino.

Continua depois da Publicidade

No entanto, a escolha faz um contraste com a violência política de gênero praticada contra a ministra Flávia Arruda, Secretaria de Governo da Presidência, ocorrida em dezembro do ano passado quando o parlamentar teria ligado para a ministra para pedir a liberação de emendas para o Amazonas.

O tom da conversa, no entanto, não foi nada amistoso, segundo o colunista Lauro Jardim, de O Globo,]. Por telefone, Braga gritou com a ministra e falou palavrões, o que atacou o emocional de Flávia Arruda e a fez chorar, sem terminar a conversa. Aos prantos, ela passou o telefone para o ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira (PP), para que este tentasse acalmar o senador.

Continua depois da Publicidade