Eleições 2022

Chico Preto se destaca entre representantes da direita do AM como o mais qualificado para assumir vaga no Senado Federal

Enquanto Chico apresenta seu ‘know-how’ de mais de 22 anos de mandatos, Menezes aposta todas as suas fichas no apoio direto de Bolsonaro para turbinar sua eleição.


Redação AM POST

Entre os principais nomes na disputa por vaga no Senado Federal, pelo Amazonas, nas eleições deste ano, conforme pesquisas eleitorais, estão os pré-candidatos, o ex-vereador e ex-deputado estadual, Chico Preto (Avante) e o ex-superintendente da Suframa, Coronel Alfredo Menezes (PL), como representantes da direita contra o senador Omar Aziz (PSD) e o ex-prefeito de Manaus Arthur Virgílio Neto (PSDB) da esquerda.

Continua depois da Publicidade

Dos representantes da direita no Amazonas, Chico Preto se destaca de Menezes devido sua história de mais de 22 anos na vida pública com mandatos que já geraram conquistas para à população amazonense como a Lei estadual Nº 241/2015 que prevê a gratuidade para Pessoas com Deficiência (PcD´s) em eventos. Além disso a lei das filas, se originou a partir de um projeto do político em 2005.

Menezes por sua vez, apenas tenta emplacar uma candidatura desde 2020 sob a sobra do presidente Jair Bolsonaro sem ‘know-how’ para a disputa. O militar aposta todas as suas fichas no apoio direto de Bolsonaro para turbinar sua eleição. Ele usa esse prestigio do mandatário para articular o apoio da máquina estadual para dar musculatura à sua campanha, principalmente no interior do estado.

Esquerda
Consolidado na liderança das pesquisas, Arthur teve uma trajetória marcante no Senado e já foi considerado por diversos anos o parlamentar mais influente do Brasil. Na bagagem, liderou a oposição colocando fim no imposto da Contribuição Provisória sobre Movimentação ou Transmissão de Valores e de Créditos e Direitos de Natureza Financeira (CPMF), que foi considerada uma das maiores derrotas políticas de Lula enquanto presidente.

Continua depois da Publicidade

Omar Aziz tenta emplacar a reeleição mas enfrenta uma barreira de rejeição muito forte entre os eleitores devido seu discurso sem novidades e sua imagem já desgastada, uma vez que teve o nome citado em investigações da Justiça Federal. Ele já foi indiciado pela Polícia Federal (PF) por suspeita de participar de um esquema de corrupção que desviou cerca de R$ 260 milhões da Saúde do Amazonas.

A disputa acirrada conta com embates constantes dos pré-candidatos Arthur, Omar, Menezes e Chico, que tem a língua afiada e não tem medo de partir para o conforto.

Continua depois da Publicidade