Eleições 2022

Eleições 2022 já contam com marca histórica de jovens eleitores

O Brasil ganhou mais de 2 milhões de eleitores e superou todos os recordes já registrados pela Justiça Eleitoral.


Redação AM POST

O Brasil ganhou pouco mais de 2 milhões de eleitores entre 16 e 18 anos entre janeiro e abril deste ano e superou todos os recordes já registrados pela Justiça Eleitoral. O número representa um aumento de 47,2% em relação ao mesmo período em 2018 e de 57,4% em relação aos quatro primeiros meses do ano em 2014.

Continua depois da Publicidade

Segundo o cientista político Helso Ribeiro, as ações da Justiça Eleitoral realizadas durante a Semana do Jovem Eleitor, entre os dias 14 e 18 de março, se refletiram nos números.

“Eu entendo que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) soube fazer uma propaganda interessante, bem direcionada para jovens e isso surtiu, de certa forma, um bom resultado”, disse ele ao AM POST.

Além disso também deve-se destacar uma campanha no ambiente das redes sociais feita por artistas e influenciadores digitais e a modernização do TSE na facilidade em tirar o título de eleitor.

Continua depois da Publicidade

Juventude do Amazonas
No período de incentivo aos novos eleitores também foi feita em Manaus a campanha “Voto pelo voto”, realizada pelo Coletivo Orígenas, organização de artistas independentes das periferias da capital amazonense. Entre abril e maio, eles utilizaram de ferramentas de artivismo, como o lambe (pôster artístico de tamanho variado e colado em espaços públicos) e stencils (ilustração delineada por cortes, utilizada para estampar superfícies, publicou artes e textos virtuais em grupos de mensagem, produziu ações presenciais e painéis de lambe para mobilizar jovens das periferias de Manaus a emitir o documento.

De acordo com dados do TSE do mês de junho deste ano, o Amazonas tem registrado 242.471 mil jovens entre 16 a 20 anos. Na faixa etária de 21 a 24 anos são 275.711 mil.

Continua depois da Publicidade

Definição de voto
Nas eleições gerais deste ano serão definidos deputados federais, deputados estaduais, senador, governador e presidente da República. O primeiro turno será no dia 2 de outubro, um domingo. Já o segundo turno – caso necessário – será disputado no dia 30 de outubro, também num domingo.

De acordo com Helso Ribeiro, geralmente os eleitores se preocupam mais com as candidaturas para cargos majoritários (presidente, governador e senador) e as demais como deputados federais e deputados estaduais tem forte número de votos brancos e nulos.

Continua depois da Publicidade

“Eu diria que quando você divide o eleitorado por faixas etárias as preocupações são muito parecidas, no geral. Então as candidaturas majoritárias nas eleições gerais, como serão essas de outubro, acabam atraindo a maior atenção. Então boa parte dos jovens que vão votar estão mais preocupados em definir presidente da República, governador de seu estado e senador”, analisou.

Para a estudante de pós-graduação, Larissa Ferreira, de 23 anos, que já vota há 7 anos, seus pré-candidatos a cargos majoritários já estão definidos. “Tenho buscado informações de representantes que façam melhorias e me representam como cidadã”, contou.

A jovem revelou a reportagem do AM POST que considera o Presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), e o governador Wilson Lima como nomes fortes para reeleição neste pleito e sobre os pré-candidatos ao Senado deu destaque a Chico Preto (Avante). “Para presidência da República, Bolsonaro é um grande nome e no âmbito estadual vejo Wilson Lima como um governante que tem apresentado boas mudanças em sua gestão. Para o Senado não vejo outro nome senão o de Chico Preto, que não só discursa sobre política mas vejo claramente que ele se interessa em compartilhar assuntos relevantes para que os próprios eleitores se atualizem e entendam mais sobre política”, destacou.

Já para Beatriz Magalhães, de 22 anos, que é apoiadora do ex-presidente Lula (PT), até agora sua única definição no pleito, ainda há muita coisa para se analisar dos candidatos. Porém, ela destaca quem não receberá seu voto.

“O Lula veio apoiando a reeleição do senador Omar Aziz, só que eu estou cansada do Omar, Eduardo Braga que são pessoas que estão na política há muito tempo e a gente sabe que não fizeram nada. Então sempre quando chega mais perto quando a candidatura já está definida, já estão falando sobre propostas eu sempre presto atenção para os que propõem sobre políticas públicas para mulheres e pautas para minorias”, disse.

João Pedro Teles, de 20 anos, que até o momento só tem definido seu voto para o Senado, acredita que é necessário que o povo invista voto de confiança em novos representantes na política. Entre os pré-candidatos Arthur Neto (PSDB), Omar Aziz (PSD) e Chico Preto ele revelou quem é o seu preferido.

“É hora do povo do amazonas dá oportunidade para novos nomes que nos representem no Senado Federal. Vejo Chico Preto como sendo esse candidato que tem 22 anos de vida pública, o que conta como experiência, e ainda não esteve lá. Enquanto que Arthur Neto e Omar Aziz já estão com os nomes desgastados”, pontuou.