Eleições 2022

“Se não aceita um dos nossos indicados, estaremos fora”, diz sindicalista sobre aliança de Braga com PT

Nos bastidores, comenta-se que o pré-candidato prefere dividir palanque com uma mulher para aproximar o eleitorado feminino, mas o indicado do PT é um homem.


Redação AM POST

A aliança do pré-candidato ao Governo do Estado, do senador Eduardo Braga (MDB), com o PT que já estava estremecida devido rejeição da militância estadual agora ficou pior devido condição criada pelo político na escolha de seu vice.

Continua depois da Publicidade

De acordo com fontes o ex-senador João Pedro Gonçalves foi indicado pelo PT para ser vice na chapa de Braga, porém, o cacique não gostou da escolha e reluta por outro nome, como o da secretária nacional de mulheres Anne Moura, que seria estratégia de dividir palanque com uma mulher como candidata a vice, para aproximar o eleitorado feminino.

No entanto, sindicalistas, ligados ao PT no Amazonas, principalmente do Sindicato dos Metalúrgicos e da CUT-AM, colocaram as cartas na mesa e não aceitam recusa.

De acordo com o sindicalistas, Valdemir Santana, se for desta forma, que Braga aceite a presidente da Fetagri, Edjane Rodrigues ou a ex-secretária do Trabalho, Francinete Lima, Caso contrário, é enfático afirmar que não entra
na campanha.

Continua depois da Publicidade

“Nós apoiamos João Pedro a vice, na convenção do Partido, mas como Eduardo Braga não gosta dele, então terá que ser
uma pessoa indicada pelo movimento sindical”, destacou Santana.

“A direção nacional pediu para apoiarmos o senador Eduardo Braga para o governo, nós apoiamos, mas se não aceitar uma de nossas indicadas, estaremos fora”, disse.

Continua depois da Publicidade

*Com informações do Correio da Amazônia