Em debate, Menezes questiona ausência de David e superfaturamento de cirurgias em sua gestão interina

Candidato de Bolsonaro cobrou ainda o adversário para explicar lei que lhe garante 10 assessores pagos com dinheiro público.

Redação AM POST

A ausência do candidato a prefeitura de Manaus do Avante, David Almeida, no debate da TV A Crítica na noite desta quinta-feira (12) foi criticada pelos demais concorrentes entre eles o candidato do Patriota e do presidente da República, Jair Bolsonaro, Coronel Menezes.

Ele aproveitou sua primeira fala no debate para confrontar o adversário por não participar do programa e também cobrar explicação pelo uso de lei que lhe garante três assessores e sete policiais militares pagos pelo Estado mesmo David tendo passado apenas quatro meses em gestão interina no Governo do Amazonas.

Continua depois da Publicidade

“David, você deveria estar aqui para falar da Lei 4.733, que aprovou em benefício próprio, que lhe dá direito de ter dez assessores pelo resto da vida, pagos com o dinheiro público”, disparou.

“Você teria que estar aqui também para explicar o caso da Ezo Soluções, e também o TCE confirmando superfaturamento das cirurgias”, continuou.

David Almeida suspendeu participação no debate por estar acompanhando a mãe, dona Rosa, de 84 anos, que está internada no Hospital Adventista com covid-19.

Continua depois da Publicidade

Menezes disse que nos últimos dias sua mãe e sua esposa passou por cirurgias, e nem por isso faltou aos compromissos de campanha.