• Projeto prevê campanha educativa para planejamento da aposentadoria

    Estudo revela que oito em cada dez aposentados lamentam não ter guardado mais dinheiro.
    25/05/2016 07h12 - Actualizado 25/05/2016 07h12

    Foto: reproducción


    O vereador Ednailson Rozenha (PSDB) apresentou um projeto de lei que prevê a criação de uma campanha permanente de ações educativas voltada para a conscientização de jovens sobre a importância do planejamento para uma aposentadoria mais segura.

    A campanha deverá ser viabilizada por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed) uma vez por ano e será destinada aos alunos do Ensino Fundamental. “Ainda é muito baixa a porcentagem de pessoas que se planejam para o futuro. Um dos maiores erros na hora de escolher a previdência é se considerar muito conservador. É importante que nossos adolescentes recebam orientações sobre o assunto desde cedo e saibam valorizar a importância do planejamento financeiro”, defendeu o vereador.

    De acordo com matéria veiculada na imprensa, um total de 63% da população aposentada recebe do governo uma previdência pública de um salário-mínimo e apenas 6% planeja complementar o benefício investindo em fundos de previdência privada.

    Estudo
    Segundo um estudo realizado pelo HSBC, oito em cada dez aposentados lamentam não ter guardado mais dinheiro. Especialistas destacam que a poupança pode ser feita em outros produtos diferentes de fundos de previdência, dese que o investidor mantenha o hábito de aplicar constantemente.

    A proposta do parlamentar prevê também que uma vez por ano, após calendário definido pela própria Semed, alunos de todas as modalidades do ensino médio, sejam orientados por meio de palestras e atividades que despertem neles o interesse pelo planejamento da aposentadoria. As atividades serão desenvolvidas por professores capacitados e poderão ser convidados especialistas no assunto.

    “É importante repensar o futuro e é preciso que os jovens comecem a se planejar se quiserem ter um futuro melhor em nossa sociedade. Infelizmente a maioria dos jovens não se preocupa com essas questões e alguns defendem que ainda há muito tempo para se pensar no assunto, mas tenho certeza que com a ajuda do Poder Público essa cultura pode mudar. Espero contar com pares na aprovação da nossa proposta”, concluiu Rozenha.


    *** Si estás a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitando frecuentemente el AM POST.


    Facebook

    economía

    Contacto Terminos de uso