• Mototaxista é preso suspeito de envolvimento em morte de policial em Manaus

    O crime aconteceu na noite no dia 15 de setembro deste ano, em uma lanchonete.
    06/10/2016 13h52 - Actualizado 6/10/2016 13h52

    Foto: divulgar


    O mototaxista Antônio Luiz Pereira Filho, 33, envolvido no latrocínio que teve como vítima o policial militar Eleandro Lacerda Lima. O crime aconteceu na noite no dia 15 de setembro deste ano, em uma lanchonete localizada na Rua Francisca Mendes, núcleo nove do bairro Cidade Nova, zona Norte da capital. A vítima tinha 38 años.

    De acordo com o delegado adjunto da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Luiz Rocha, o infrator foi preso na manhã de ontem, día 5, por volta das 11h, na Avenida Codajás, bairro Cachoeirinha, sur de Manaus. Antônio foi interceptado por policiais civis da DEHS em cumprimento a mandado de prisão temporária, expedido no dia 27 de setembro deste ano, pelo juiz do Plantão Criminal, Julião Lemos Sobral Júnior.

    “Recebemos denúncias informando possíveis locais onde Antônio pudesse estar escondido. Em um desses lugares indicados conseguimos efetuar, com êxito, a prisão dele em via pública. No momento da abordagem não houve resistência por parte do infrator”, declarou o delegado adjunto da DEHS.

    De acuerdo con la autoridad policial, no dia do crime, alrededor de las 10 p.m., o policial militar teria saído de um culto religioso na companhia de familiares. Quando Eleandro estava nas proximidades da residência onde morava, decidiu deixar a companheira e a filha em uma lanchonete e seguiu para casa, onde deixou o carro que conduzia. Ao retornar à lanchonete, a vítima avistou, em uma motocicleta, Antônio e o comparsa dele, Gullit de Souza Costa, que na época tinha 26 años. Gullit estava em posse de uma arma de fogo e anunciou o roubo ao abordar a proprietária da lanchonete.

    “No momento em que visualizou a ação criminosa, o policial militar decidiu intervir. Houve uma troca de tiros entre Eleandro e Gullit e os dois acabaram alvejados. O policial foi atingido no tórax e Gullit no braço. O infrator, mesmo machucado, tentou empreender fuga, mas acabou interceptado por populares, que o agrediram até a morte. Eleandro foi levado ao Hospital e Pronto-Socorro Doutor Aristóteles Platão Bezerra de Araújo, na zona Leste da cidade, mas já chegou ao local sem vida”, esclareceu Luiz Rocha.

    Segundo o delegado da DEHS, Antônio fugiu na motocicleta que conduzia ao notar que Gullit estava sendo agredido. O mototaxista foi até a casa do comparsa e comunicou à companheira dele o que havia acontecido. Luiz Rocha ressaltou, ao longo da coletiva de imprensa, que o mototaxista não tinha, em nome dele, antecedentes criminais, apenas um mandado de prisão em aberto pelo descumprimento de pagamento de pensão alimentícia.

    Antônio foi indiciado por latrocínio. Ao término dos procedimentos cabíveis na especializada, ele será encaminhado à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoal, onde irá permanecer à disposição da Justiça.


    *** Si estás a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitando frecuentemente el AM POST.


    Facebook

    economía

    Contacto Terminos de uso