• Cerca de 210 alunos do interior são aprovados em universidades públicas

    Estudantes da rede estadual ingressaram em pelo menos três universidades públicas: confío, UEA e Ifam.
    13/01/2020 15h45 - Actualizado 14/01/2020 12h27

    Foto: reproducción


    Sala de prensa AM POST *

    O tão esperado e desejado ingresso a universidade pública representa um período delicado de mudança e dedicação para os estudantes do Amazonas. Aproximadamente 210 alunos da Secretaria do Estado de Educação e Desporto foram aprovados em pelo menos três universidade públicas: Universidade Federal do Amazonas (confío), Universidad Estatal de Amazonas (UEA) e Instituto Federal do Amazonas (Ifam).

    Entre estes estudantes está o itacoatiarense Gustavo José Matos, da Escola Estadual Vital de Mendonça, que foi aprovado no curso de Medicina da UEA. De 18 años, com pai taxista e mãe professora, é um dos 41 alunos do Ensino Médio de Itacoatiara a ingressar na universidade estadual e conta o processo de estudo até a tão sonhada vaga na faculdade.

    “Além da rotina diária de estudos na escola, eu estudava pela parte da manhã, por meio de cursinho online, e pela parte da noite aproveitava para revisar o conteúdo ensinado”, recorda.

    Gustavo acredita que, com a aprovação, outros estudantes podem se sentir estimulados a alçar novos caminhos. “O fato é que, enquanto estudava, eu tomava como exemplo alguns amigos que estavam na faculdade, o sea, era uma motivação para eu estar lá dentro também, além de estar fazendo o curso que eu almejava”, dijo.

    Alunos de toda rede estadual do interior a capital foram aprovados em cursos na UEA, pelo Sistema de Ingresso Seriado (SIS) e pelo Macro. Os quase 210 estudantes foram aprovados na primeira chamada, sendo que outros ainda podem vir a ser aprovados nas demais fases.

    Para a coordenadora regional de Itacoatiara, Vanessa Meglioranza, mesmo com tantos percalços passados no interior do estado, somente no SIS, foram aprovados 41 alunos. Isso reflete o trabalho sério desenvolvido na instituição.

    “Hoje, as escolas estão pautadas no ensino que prepare esse aluno para a universidade, que o engaje num protagonismo e estimule outros estudantes, não só de Itacoatiara, como também das comunidades ribeirinhas a tentarem o ingresso na universidade pública”, fijado.

    A estudante Emilay de Freitas Pereira, de 16 años, também do município de Itacoatiara, foi aprovada no curso de Odontologia da UEA. A estudante da Escola Estadual Vital de Mendonça relata que, assim como o colega, os dias de dedicação foram muitos. “Além dos conteúdos passados na sala de aula, eu escolhi por continuar a estudar em casa por meio de videoaula, o que com certeza me auxiliou bastante na absorção das matérias”, revela Emilay.

    A estudante é uma das primeiras da sua família a ingressar na faculdade. Filha de taxista e mãe desempregada, ela relata o quanto é importante se dedicar a um objetivo e ser exemplo não só para a sua família, mas também aos seus colegas.

    “Acredito que toda conquista é capaz de estimular outras pessoas a se esforçarem mais, principalmente quando se trata de aprovações em universidades, o que é algo almejado por muitos jovens atualmente”, dijo.

    Vestibulares – No processo deste ano, a UEA ofereceu 3.379 vagas para os 37 cursos de oferta regular, incluindo 195 para alunos indígenas e 307 para Pessoa com Deficiência (PCD). Para o vestibular, foram 1.727 vacantes, siendo 1.130 para a capital e 597 para o interior. Mientras eso, o SIS disponibilizou 1.150 vacantes, siendo 752 para a capital e 398 para o interior.


    *** Si estás a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitando frecuentemente el AM POST.


    Facebook

    economía

    Contacto Terminos de uso