Vereador de Manaus fala sobre caso de agressão e orgia envolvendo seu nome que voltou a viralizar na internet

Ex-namorada do parlamentar o acusou em 2018 de agressão mas ele nega e diz que já foi inocentado.
02/06/2020 13h36 - Actualizado 2/06/2020 20h15

Foto: reproducción


Escribiendo POST AM

O vereador François Vieira da Silva Matos (PV), mais conhecido como “Professor Fransuá”, usou as redes sociais para explicar uma caso que aconteceu em 2018 quando sua então namorada, Sheila Moura Rocha, de 36 años, o acusou de agressão após ela se recusar a participar de uma orgia com o parlamentar e seus amigos em um hotel do município de Presidente Figueiredo (101 KM de distância de Manaus).

Nesta semana a notícia voltou a ser divulgada por alguns blogs como sendo recente e o político se pronunciou dizendo que nunca agrediu ninguém (homem ou mulher) e que se trata de uma “Fake News”.

Em fevereiro de 2018, Sheila Moura Rocha, registrou Boletim de Ocorrência (B.O) na Delegacia de Crimes contra a Mulher (Mercurio) por agressão física e no documento diz que Fransuá a convidou para umsexo grupalcom um casal de amigos e após a mulher se recusar a participar da orgia, ela relata, que ele iniciou um comportamento agressivo e violento puxando-a com uso de força para fora do quarto, além de xingamentos.

Ainda segundo o Boletim de Ocorrência, o parlamentar teria jogado todos os objetos pessoais da vítima no mato e a mandado voltar para casa andando. Na época ela disse que temia por sua segurança devido seu ex-companheiro ser vereador em Manaus.

Veja Boletim de Ocorrência:

Outro lado
Professor Fransuá afirmou que no mesmo ano ele foi inocentado no caso com retratação e declaração que não houve agressão de ambas as partes, em um processo movido por ele, como vítima de calúnia. Ele atribui o retorno da notícia ao fato de este ser uma ano eleitoral e disse que seu trabalho incomoda.

O parlamentar reiterou que e ficha limpa e não responde a nenhum crime em nenhuma esfera e nunca foi condenado a nada. Ele postou todas as certidões negativas (VEJA ABAIXO). “Se alguém provar que sou culpado em qualquer processo de crime de agressão, entregarei o meu mandato”, él dijo.


*** Si estás a favor de una prensa totalmente libre e imparcial, colaborar disfrutando de nuestra página en Facebook y visitando frecuentemente el AM POST.


Facebook

economía

Contacto Terminos de uso