Após derrota para Sikêra, Xuxa processa Zambelli e Malafaia

Apresentadora pede indenizações por danos à sua imagem.

Ainda em meio a uma batalha judicial contra o apresentador Sikêra Jr, Xuxa Meneghel acionou outros famosos e influenciadores na Justiça por publicações ofensivas contra ela nas redes sociais. Entre os processados estão o pastor Silas Malafaia, o ex-senador Magno Malta, a deputada federal Carla Zambelli, a deputada estadual Rosane Félix e o policial militar Guilherme Solano.

O estopim para a enxurrada de críticas foi o anúncio do lançamento do livro Maya: Bebê Arco-Íris, voltado para o público infantil e que irá abordar temas LGBTs.

Continua depois da Publicidade

Sempre polêmico, o pastor Malafaia está sendo processado em R$ 200 mil. Isto porque o líder religioso afirmou que os programas infantis de Xuxa eram “grandes absurdos da TV brasileira”. Malafaia ainda fez acusações de pedofilia contra a apresentadora, citando o filme Amor, Estranho Amor, em que sua personagem, uma garota de programa, mantém relações sexuais com uma menino de 13 anos.

Já o ex-senador Magno Malta provocou a ira da apresentadora ao dizer em um vídeo que o livro Maya: Bebê Arco-Íris não respeitaria as crianças e nem as famílias. Os representantes de Xuxa pedem indenização de R$ 150 mil e que a sentença condenatória seja exposta em todos os meios de comunicação que o ex-senador utilizou para criticar a comunicadora.

A deputada federal Carla Zambelli responde na Justiça por um tuíte em que alertou para que as crianças sejam “protegidas da ameaça que é Xuxa”. A parlamentar também é acusada de calúnia após dizer em um vídeo que “sexualizar e instigar inocentes ao sexo pavimenta a pedofilia e a depravação”. Se condenada, a deputada poderá pagar R$ 150 mil à apresentadora.

Continua depois da Publicidade

Presidente da Comissão dos Direitos da Criança, Adolescente e Idoso na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), a deputada estadual Rosane Félix se colocou contra a publicação do livro e disse que iria avaliar “que providências tomar” para impedir que a obra de Xuxa seja lida por crianças. Félix disse ainda que o objetivo do livro era a “doutrinação de crianças”. Xuxa pede R$ 150 mil em reparação.

Já o capitão da Polícia Militar de São Paulo, Guilherme Solano, também é acionado na Justiça por críticas ao livro da apresentadora, que pede R$ 150 mil em indenização.

Continua depois da Publicidade

Xuxa afirmou que irá doar o dinheiro arrecadado com os processos para instituições de caridade escolhidas por ela.

Fonte: Pleno.News

Continua depois da Publicidade