Famosos

Após repercussão negativa, Bebel Gilberto pede desculpas por pisar na bandeira do Brasil

O ex-secretário de Cultura, Mário Frias, rebateu o pedido de desculpas da cantora e disse que o texto estava em formato de deboche.


Redação AM POST

A cantora Bebel Gilberto, filha de João Gilberto e Miúcha, foi às redes sociais se desculpar, no último sábado (23), após repercussão negativa de um vídeo dela sambando em cima da bandeira do Brasil durante um show no Estados Unidos. A atitude não é crime, mas é considerada uma contravenção e passível de multa.

Continua depois da Publicidade

Nas imagens ela caminha segurando a bandeira hasteada e diz: “Eu não gosto de fazer isso porque não sou Bolsonaro.” Então, a cantora faz seu protesto sambando em cima do símbolo nacional.

“Desculpa, eu não devia fazer isso. Mas estou orgulhosa de ser brasileira ou não?”, acrescentou Bebel antes de começar a cantar a música “Bananeira”.

Continua depois da Publicidade

Em seu pedido de desculpas ela acusou os críticos de editarem a parte do vídeo na qual, ainda no palco, se desculpou pelo protesto.

“Foi um ato impensado meu, porque, se tivesse tido tempo de raciocinar, teria me ocorrido que eu estava entregando de presente para a extrema-direita uma imagem com a qual poderiam destilar o seu ódio repugnante e o seu falso patriotismo”, escreveu a cantora no Instagram.

Continua depois da Publicidade

“Imediatamente depois, porém, me dei conta de que a bandeira também pertence a todos os brasileiros e me desculpei com o público”, completou Bebel.

“Amo o Brasil e tenho certeza de que em breve os radicais do ódio serão varridos para o lixo da História. Aos brasileiros de bem que como eu são defensores intransigentes da democracia mas se sentiram ofendidos com o meu ato impensado, minhas sinceras desculpas. O Brasil é maior que qualquer governo ou político”, concluiu a cantora.

Desculpas ou deboche?
Mário Frias, ex-secretário de Cultura do governo Jair Bolsonaro, rebateu o pedido de desculpas da cantora e disse que o texto estava em formato de deboche.

“O mais cômico é ela acusar as pessoas que expuseram o que ela fez de ‘propagadores de ódio’ e de ‘radicalismo’. Bebel, eu JAMAIS pisaria na bandeira do meu País. Nem nos nossos piores momentos, quando a quadrilha petista estava no poder, eu desonrei minha Pátria”, declarou.

“Você jamais se incomodou com a roubalheira do PT. Herdou de família a benevolência com os bandidos do mensalão. Talvez psiquiatras como Theodore Darymple possam explicar a sua esquizofrenia moral. A necessidade constante de sinalizar virtudes diante de um ódio imaginário, enquanto ignora crimes reais da esquerda”, completou o ex-secretário.

“E não, eu não preciso manipular informação para instigar quem me segue — que, segundo você, são “fanáticos”. Tenha um pouco de decência e caráter para reconhecer o que fez sem culpar o outro pelos seus erros. Desça desse pedestal de arrogância e egoísmo e assuma seus atos. Esse pedido de desculpas fajuto, em formato de deboche, não convence ninguém”, concluiu.