Famosos

Marcius Melhem mostra mensagens trocadas no WhatsApp com Dani Calabresa para provar sua inocência em acusação de assédio

A defesa de Marcius Melhem, ex-diretor da Rede Globo, anexou cerca de 270 mensagens trocadas com a humorista no período de 2016 a 2019.


Redação AM POST

O ator Marcius Melhem está sendo acusado de assédio e importunação sexual desde 2020 e tem tentado provar que a reação com Dani Calabresa foi consensual. Em estratégia de defesa, ele apresentou cerca de 270 mensagens trocadas com a humorista, através do WhatsApp. As conversas mostram um clima amistoso e indicam flertes recorrentes. Em uma delas é comentado sobre beijo em festa.

Continua depois da Publicidade

Na última quarta-feira (15), a defesa de Marcius anexou no processo cerca de 270 mensagens trocadas entre Dani e o ex-diretor. Divulgado com exclusividade pelo jornalista Ricardo Feltrin, do Uol, o material apresentado mostra detalhes íntimos sobre a relação dos dois.

Em seu depoimento de acusação, Dani afirma que Marcius teve atitudes inapropriadas desde 2015, época em que chegou à Rede Globo. As mensagens divulgadas pela defesa de Melhem estão datadas de 2016 a 2019:

Em sua defesa, Dani diz que “fingia não notar os excessos” e que sentia “medo, receio”. Ela também afirma que “fingia normalidade para poder preservar sua carreia” e acusou Melhem de prejudicar sua carreira na Globo. Em seus depoimentos, Marcius admitiu que deu em cima de Calabresa após separação com Marcelo Adnet, em 2017, mas negou ter assediado ou ter feito algo agressivo a ela. Melhem que estava solteiro desde 2016 alegou que Calabresa retribuiu as mensagens, além de mostrar nudes e, muitas vezes mandou textos de cunho erótico pra ele. Todas as conversas constam nos documentos.

Continua depois da Publicidade

Calabresa alega que desde sua chegada na Globo em 2015, Marcius Melhem teve um comportamento inadequado, agindo de forma inapropriada com suas subordinadas, inclusive “se excedendo em toques, apertos e tentativas de beijos”.

Para se defender das acusações, Melhem utilizou das conversas da época, com intenção de mostrar a relação íntima com a atriz naquele período. A primeira mensagem que a coluna UOL – SPLASH teve acesso é de 27 de novembro de 2016, às 21h59.

Continua depois da Publicidade

Calabresa: Obrigada, você me trouxe para trabalhar, mas vc não tem ideia de como sou feliz no Zorra. 2 anos de um trabalho feliz demais! OBRIGADA (emojis com beijinho e corações).

Melhem: Meu amor. Eu que agradeço a confiança. Fico feliz demais com a sua indicação. Tá só começando. Vamos juntos (emoji de coraçõezinhos)

Continua depois da Publicidade

Envio de nudes

Durante uma troca de mensagens em 1 de junho de 2017, à 0h00, Dani escreve:

Calabresa: Obrigada mil vezes por lembrar de mim (emoji coração) melhor convite

Melhem: Te amo sem você me mandar um nude, olha que puro! É nosso! Eu sou eternamente grato por confiar em mim. E vou te fazer muito feliz. Ainda na globo. Tá só começando

Calabresa: Ahahahahaha mostrei sem vc pedjirrrr!!!! Agora vou ter de mandar pro Cinti, pra dá força.. caralho viu rs (emoji triste e coraçãozinho).

Melhem: Hahah pqp! Mostrou e eu lembro de cada detalhe? sofrendo com Cinti e mais gente querida (nota: eles se referem ao ator Claudio Cinti, demitido da Globo havia pouco tempo)

Calabresa: Te amo Marcius obrigada MIL VEZES!!!!!!! Beijo!!!!!!

Melhem: (emoji de coração e beijinho)

Durante uma festa na casa do diretor Maurício Farias, em 17 de abril, Calabresa conta que Melhem “arrancou” o celular de sua mão quando soube que ela tinha nudes. A atriz diz ter ficado constrangida porque ele teria começado a olhar as fotos e fazer comentários “lascivos”. Duas testemunhas negaram que Melhem teria arrancado o celular da mão dela. Ainda declararam que Dani estava mostrando as fotos e fazia isso com alegria.

Calabresa disse que em 4 de novembro, numa festa do Zorra, Melhem tentou força-la a entrar em um banheiro com ele e que os atores Luis Miranda e George Sauma a protegeram. Sauma negou em seu depoimento que isso tenha ocorrido. Ele afirmou que só soube da história do assédio por conta da revista Piauí. Outras duas pessoas que estavam no local afirmaram que a cena vista parecia ser consensual. Calabresa negou.

Melhem se defendeu utilizando o diálogo abaixo, no dia seguinte à festa e afirma que ele e a humorista chegaram a se beijar de maneira consensual.

Melhem: Ei, Dani! Se você lembra o que a gente falou ontem? rsrs ?esse recado prova que a gente trocadia mensagens no dia seguinte (coraçãozinho). Adorei toda maluquice da festa de ontem (emoji de um dançarino e de uma placa ‘proibido para menores de 18). O que você não lembrar eu te conto (piscadinha). Beijo, Marcius (o que não é nada frio).

Calabresa: Meu Deus bom dia rs (emojis de macaquinhos tampando os olhos). Não lembro o que a gente “falou”, só dos 7 GINS que eu tomei? E de alguns beijos (macaquinho, coração, gotinhas)

Melhem: Hahah bom dia. Eu, como não bebo, lembro de mais um pouquinho. Dos beijos e de algumas coisinhas mais. Adorei toda a loucura de ontem. Entendeu por que não fico nas festas? Eu fico bêbado junto. Manda beijo pra Maíra. Pessoal tava combinando uma festinha/videokê lá em casa sábado que vem, dia 11. Bora? (emojis de piscadinha e beijinho)

Calabresa: Tô saindo do Zorra (macaquinho) ahahah. Mas embalo minha amiga Maira num plástico bolha e mando pra sua casa (piscadinha)

Investigações

A Globo investigou a denúncia de assédio feita por Dani em 2019. As investigações foram feitas pelo DAA (Departamento de Desenvolvimento e Acompanhamento Artístico), que não constou provas e deu o caso como encerrado no início de 2020. Ao saber da decisão tomada, Dani Calabresa procurou a Polícia Civil. Após meses ouvindo testemunhas, o setor também arquivou o procedimento.

Hoje a investigação de assédio e importunação sexual está em andamento na Deam (Delegacia Especial de Atendimento à Mulher), no Rio de Janeiro; uma ação cível movida por Melhem contra Calabresa por danos morais; e outra ação movida por Dani contra o ex-diretor por ele ter divulgado a troca de mensagens entre ambos. Os três casos estão correndo em segredo na justiça e ainda não se sabe o prazo para que sejam finalizados.