Acusado de se aproveitar de assalto a ônibus para marketing político, Alberto Neto apela à Justiça contra delegado

O capitão pede direito de resposta pelo mesmo tempo em que está disponível o vídeo de acusação.

Redação AM POST

O candidato a prefeito de Manaus Capitão Alberto Neto (Republicanos) entrou com ação na Justiça Eleitoral contra o delegado de Polícia Civil, Costa e Silva (Patriota), candidato a vice-prefeito na chapa do Coronel Menezes (Patriota), que fez vídeo apurando a veracidade de assalto frustrado por Alberto, no dia 7 de outubro, na Avenida Cosme Ferreira, bairro Coroado, zona Leste de Manaus, enquanto estava com sua equipe bandeirando e percebeu que havia algo de errado na linha 651.

Em vídeos divulgados nas redes sociais o delegado acusa o capitão de se aproveitar de um assalto para se promover nas eleições. Em uma das imagens ele aparece com o homem que seria o mesmo identificado como ‘assaltante’ da linha 651 pela assessoria de comunicação do candidato a prefeito. Ele fala que é pedreiro e que foi acusado de furto sem provas por outro passageiro do coletivo, por isso, foi retirado do coletivo e envolvido na abordagem realizada por Alberto Neto.

Continua depois da Publicidade

O Republicano pede direito de resposta pelo mesmo tempo em que está disponível o vídeo de acusação.

O juiz Alexandre Henrique Novaes de Araújo deu um prazo de três dias para emitir a sentença pois quer ouvir a versão de Costa e Silva sobre o ocorrido.