Daniela Assayag rebate acusações da CPI Saúde e diz que seu marido não é dono de empresa de respiradores

Titular da Secom disse que seu marido apenas iniciou negociação para compra de parte da Sonoar Equipamentos mas desistiu antes da finalização.

Redação AM POST

A secretária de Comunicação (Secom) do Governo do Amazonas, Daniela Assayag, convocou a imprensa na tarde desta quarta-feira (1º) para rebater acusações feitas pelo presidente da CPI da Saúde, deputado Delegado Péricles (PSL) contra ela e afirmou que seu marido, o médico, Luiz Carlos Avelino Jr, seja proprietário da empresa Sonoar Equipamentos, envolvida em suposto esquema de fraude e desvio na compra de respiradores para ajudar no enfrentamento à Covid-19 no Estado.

Segundo a CPI, Avelino Jr possui 50% das cotas societárias da Sonoar Equipamentos e a outra sócia da empresa, Renata Dias Mansur Silva, está presa em São Paulo.

Continua depois da Publicidade

Leia mais: CPI da Saúde revela que marido de Daniela Assayag é sócio de empresa que vendeu respirador superfaturado

De acordo com Daniela Assayag, seu marido apenas iniciou negociação no início deste ano para compra de parte da empresa, no entanto, desistiu do negócio após o pagamento da primeira prestação. Ela afirma que o médico chegou a assinar um documento dizendo que estava interessado na negociação mas não foi concretizado.

A titular da Secom apresentou ainda durante a coletiva, documentos que comprovariam o rompimento de contrato do marido com a empresa citada.

Continua depois da Publicidade

Veja documento
DOCMENTAÇÃO DANIELA ASSAYAG

Participação em reunião
Sobre a acusação de ter participação, com interesse, de uma reunião interna, no dia 3 de abril, na Secretaria de Saúde do Amazonas para tratar sobre compra de respiradores, ela afirmou que estava lá como parte de seu trabalho de secretária de Comunicação.

“Não houve um interesse meu, eu não sabia que isso estava sendo feito. Nessa reunião não foi tratado nome de empresa e sim direcionamento. Nessa reunião foi tratado única e exclusivamente compra de respiradores, não desses de maneira específica”, disse que também sugeriu abrir seu sigilo bancário para mostrar que não recebeu dinheiro da negociação.

Continua depois da Publicidade