Ex-prefeito, Arthur Neto, fez contrato de R$ 1,37 bilhão com empresa pertencente a superintendente de veículo de comunicação em Manaus

O contrato tem duração de 27 anos e amarra os contribuintes de Manaus a pagar mais de R$ 50 milhões por ano à empresa Amazon Watt.

Redação AM POST

No último dia de mandato o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto (PSDB), fez a contratação da empresa Amazon Watt S.A. pelo montante de R$ 1,3 bilhão de reais – para explorar painéis solares nos prédios públicos do município, conforme consta no Diário Oficial Eletrônico do Município de 31 de dezembro de 2020, assinado pelo ex-secretário de Administração Municipal Lucas Bandiera (veja anexos abaixo). O contrato tem duração de 27 anos e vai ficar para os próximo seis prefeitos da capital até 2048.

Continua depois da Publicidade

Em consulta ao site da Receita federal a reportagem constatou que empresa pertence a Leandro Galgliardi de Almeida Barreto, que é superintendente do Grupo Diário de Comunicação, e seria responsável por negociações e manutenção de contratos entre o executivo municipal e empresas ligadas ao Grupo.

Reportagem do portal D24am, pertencente ao Grupo Diário, mostra Leandro Barreto recepcionando diretores da multinacional Honda em visita ao Grupo Diário de Comunicação.

Veja vídeo:

Continua depois da Publicidade

Vale ressaltar que o contrato deixado por, Arthur Neto, amarra os contribuintes de Manaus a pagar mais de R$ 50 milhões por ano à empresa Amazon Watt S.A pela “implantação, operação e manutenção de miniusinas fotovoltaicas para geração de energia distribuída às unidades consumidoras da prefeitura”.

Presente de grego
O atual prefeito de Manaus, David Almeida (Avantes), disse ao assumir a gestão municipal que seu antecessor lhe deixou para administrar a capital um orçamento fixado em R$ 5,5 bilhões, ou seja, R$ 600 milhões menor do que em 2019.

Continua depois da Publicidade

David também afirmou que, neste ano, a prefeitura deve iniciar pagamentos de empréstimos firmados pela gestão de Arthur Neto, entre eles um de U$150 milhões de dólares contratado em 2016 junto ao Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (Bird). O contrato definiu que o pagamento ocorreria em 24 anos, tendo cinco anos de carência e 19 anos para amortização do empréstimo, com juros de 3,85% ao ano.

Antes mesmo de assumir o mandato, o atual prefeito afirmou que iria revisar todos os contratos. Entre eles, esse realizado no “apagar das luzes”.

Continua depois da Publicidade

Durante seus oito anos de gestão, a frente do executivo municipal, Arthur Neto colecionou diversos presentes de grego (expressão que representa o recebimento de algum presente que traz prejuízo a quem o recebe) tanto para seus sucessores quanto para a população de Manaus que vai arcar com todas essas despesas.

Veja documentos: