Idosa do interior sofre para usar UTI aérea enquanto governo Wilson Lima gasta milhões no serviço

Mesmo com tanto dinheiro gasto no serviço a população sofre com lentidão quando precisa utiliza-lo.

Redação AM POST*

Uma mulher idosa, que está em estado grave de saúde, ficou quase uma semana aguardando para ser transportada para um hospital em Manaus por meio de Unidade de Terapia Intensiva aérea. A família da paciente denunciou o caso a um programa de TV local e só depois disso conseguiu transferi-la para a capital.

A Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM) possui contrato com empresa de táxi aéreo do qual já tem empenhado mais de R$ 14 milhões neste ano. O governador Wilson Lima (PSC) contratou empresa especializada na prestação de serviço de transporte sanitário intermunicipal e interestadual de pacientes em UTI aérea de pacientes, para operações em situação de água ou pista, como medida para enfrentamento do novo coronavírus.

Continua depois da Publicidade

O atual titular da SES-AM, Marcellus Campelo, assinou 1º Termo Aditivo ao Contrato nº 031/2020 para serviço de UTI aérea de 13 de julho a 20 de outubro deste ano. No total a empresa possui mais de R$ 14 milhões empenhados com o governo do Amazonas e já recebeu mais de R$ 11 milhões neste ano.

Antes da pandemia de Covid-19, em dois anos no governo do Amazonas, Wilson Lima pagou cerca de R$ 7 milhões, sem licitação, com empresa de táxi aéreo por serviços prestados em 2017. Apenas entre janeiro e fevereiro, o governador gastou R$ 700 mil por duas viagens em jato de luxo. Além disso, pagou mais de R$ 3,7 milhões por dez voos.

Mesmo com tanto dinheiro investido no serviço a população sofre com lentidão quando precisa utiliza-lo.

Continua depois da Publicidade

*Com informações do D24am