‘Persona non grata’ entre donos de portais e blogs do AM, Durango Duarte tenta ‘influenciar’ comunicação de David Almeida

Nos bastidores comenta-se que o publicitário poderá ser um dos nomes influenciadores na comunicação do prefeito David Almeida (Avante).

Redação AM POST

O empresário e publicitário, Durango Duarte, dono da empresa iMarketing, é ‘Persona non grata’ entre os donos de blogs e portais do Amazonas desde que brecou publicidade da Secretaria de Comunicação do Estado nesses veículos de comunicação. Agora, comenta-se nos bastidores que, ele poderá ser um dos nomes influenciadores na comunicação do prefeito de Manaus David Almeida (Avante).

Continua depois da Publicidade

O publicitário ficaria responsável por auditar sites, portais e blogs nos mesmos moldes que vem fazendo no governo de Wilson Lima (PSC), onde teria entrado se aproveitando da inexperiência da ex-titular da Secom, Daniela Assayag.

Porém, para realizar esse trabalho ele teria que ter autorização da empresa de comunicação e também informações do Google Analitycs. No entanto, a iMarketing de Durango, vem pegando os dados abertos do Facebook e agora devido ao uso de código de análise do Google que o governo exigiu que fosse colocado nos sites ele consegue ler pelo menos em partes quantos cliks tiveram cada banner. Isso porque ele tem acesso a documentos fornecidos pela agência de publicidade Mene e Portella, que cuida da verba publicitária da Prefeitura de Manaus e do Governo do Amazonas.

A influência de Durango no Governo do Amazonas é antiga, conhecida nos bastidores e vai além da comunicação. Ele já atuou na gestões de ex-governadores como Amazonino Mendes, José Melo e Omar Aziz, de quem é amigo pessoal.

Continua depois da Publicidade

Contrato milionário
Em 2020, Durango Duarte chegou a efetivar um contrato de R$ 19 milhões na gestão de Arthur Neto (PSDB), para prestação de ‘serviços digitais’. A publicação na época, não teve detalhes sobre a prestação de serviços.

Conforme a publicação na época, o valor que seria pago pela prefeitura mensalmente seria de R$ 1,5 milhão.

Continua depois da Publicidade

A publicação trazia informações, ainda, de valores empenhados no montante de R$ 2 milhões, restando os demais valores para serem pagos durante a execução do serviço.