Sikera Jr rebate senador que o chamou de bandido: “lave sua boca quando se dirigir a mim e a Manaus”

O apresentador do Alerta Amazonas desafiou o político a visitar o Estado após chama-lo de “caixa prego”.

Redação AM POST

Após ter sido chamado de “bandido” e “militante de milícia digital” pelo senador Randolfe Rodrigues (REDE-AP) por comentário feito sobre a nova lei de abuso de autoridade, o apresentador, Sikera Jr, respondeu ao vivo nesta segunda-feira (6) em seu programa Alerta Amazonas exibido pela Tv A Crítica, ao ataque do parlamentar feito em áudio divulgado nas redes sociais do próprio Sikera.

Continua depois da Publicidade

“Esse cidadão que vem la da caixa prego, que mandou essas mensagens, que postou o que postou no vídeo, lá do amazonas, é um militante de milícia digital. É um bandido articulado num programa de televisão. É um bandido! bandido, bandido, é um bandido. Que está espalhando mentiras”, disse o parlamentar.

O apresentador exigiu respeito a ele e ao Amazonas. “Lave sua boca quando se dirigir a mim e a Manaus”, retrucou Sikera Jr que também desafiou Randolfe a vir visitar o Estado e chamar Manaus de “caixa prego” em alguma manifestação do Movimento Lula Livre na capital.

Veja vídeo:

Continua depois da Publicidade

View this post on Instagram

Continua depois da Publicidade

Abuso de autoridade

A post shared by Sikera Junior (@sikerajr) on

Continua depois da Publicidade

Entenda o caso
No áudio o parlamentar, conhecido por sua oposição as pautas progressistas apresentadas pelo atual governo, explica que a lei de abuso de autoridade inicialmente foi proposta por ele a pedido de procuradores da República que atuam na Operação Lava-Jato e em seguida houve mudança total do projeto.

“O projeto originalmente era meu foi modificado pelo substitutivo do senador Roberto Requião e em seguida, na hora de votar no projeto eu votei contra”, explicou o político que também afirmou que existe uma quadrilha querendo destruir a verdade.

Sikera Jr também rebateu esse argumento usado pelo político e mostrou imagem do projeto que diz que sua autoria é de Randolfe Rodrigues.

A nova lei, aprovada no ano passado pela Câmara dos Deputados e que entrou em vigor na última sexta-feira (3), pune 45 condutas de agentes públicos no Brasil, como policiais, membros do Ministério Público, do Poder Judiciário, políticos e ministros. Há pelo menos seis ações diretas de inconstitucionalidade (ADIs) no Supremo que contestam cerca de 20 pontos da lei. Membros do Ministério Público e do Poder Judiciário chegaram a criticar alguns pontos do projeto, alegando que se tratava de uma retaliação à Operação Lava Jato, que levou à cadeia uma série de políticos, empresários e doleiros.

Ouça o áudio do senador:

View this post on Instagram

Abuso de autoridade.

A post shared by Sikera Junior (@sikerajr) on