Julgamento do caso Kimberly inicia nesta quarta-feira em Manaus

A audiência havia sido adiada após a defesa de Rafael alegar que ele tem problemas mentais, no entanto, exame de sanidade mental atestou o contrário.

Redação AM POST

A 2.ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Manaus dará início nesta quarta-feira (9/12) à fase de audiência de instrução relativa à Ação Penal n.º 0659697-14.2020.8.04.0001, que tem como réu Rafael Fernandez Rodrigues. Ele é acusado de feminicídio contra Kimberly Karen Mota de Oliveira, crime ocorrido em 11 de maio deste ano, em um apartamento localizado na Avenida Joaquim Nabuco, no Centro de Manaus.

Continua depois da Publicidade

A audiência havia sido adiada após a defesa de Rafael alegar que ele tem problemas mentais, no entanto, exame de sanidade mental atestou o contrário. O juiz do caso é Anésio Rocha Pinheiro, da 2.ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Manaus.

O Ministério Público apresentou denúncia contra Rafael no dia 15 de junho de 2020. Conforme o inquérito inserido nos autos, o crime teria ocorrido em virtude de o acusado não aceitar o fim do relacionamento com a vítima.

A previsão é de que nesta quarta-feira sejam ouvidas oito testemunhas arroladas e ocorra, também, o interrogatório do réu.

Continua depois da Publicidade

Em virtude das medidas relativas à prevenção da covid-19, o Juízo da 2.ª Vara do Tribunal do Júri não autorizou a presença da imprensa nas dependências do fórum para o acompanhamento do caso. As informações disponibilizadas pela Vara sobre o andamento dessa etapa processual serão fornecidas por meio da Divisão de Divulgação e Imprensa do Tribunal.

Entenda o caso
O crime aconteceu na madrugada de 11 de maio deste ano, quando o casal estava no apartamento de Rafael, localizado na avenida Joaquim Nabuco, Centro de Manaus, e ele pegou celular da vítima para vasculhar enquanto ela tomava banho.

Continua depois da Publicidade

Os dois já haviam terminado o namoro e o homem leu mensagens da jovem com um outro rapaz. Enciumado, Rafael foi até a cozinha, pegou uma faca e colocou em baixo do travesseiro. Quando a miss já havia saído do banho e se deitou, ele desferiu os golpes contra a vítima que morreu no local.

Na noite do dia do crime, familiares foram até o apartamento do suspeito mas não foram atendidos. Durante a madrugada de terça (12) a família recebeu a ligação da polícia informando que Kimberly havia sido encontrada morta no local. Na varanda do apartamento do suspeito, a polícia encontrou a faca usada no crime.

Continua depois da Publicidade

Rafael ainda teria tentado enrolar Kimberly em um lençol para desovar o corpo, mas acabou desistindo por ser impossível sair sem ser visto por alguém. Como o plano de sumir com o corpo não deu certo, ele iniciou uma fuga frenética.

O homem fugiu de carro de Manaus em direção a Roraima. Na BR-174, Rafael acabou capotando com o veículo e pegou carona de táxi até Caracaraí, onde fez um saque. Depois seguiu para Boa Vista, onde retirou mais dinheiro e seguiu para Pacaraima, município ao Norte de Roraima e que faz fronteira com a Venezuela. Ele foi preso na tarde do dia 15 de maio, três dias após o corpo ser encontrado.