Bretas determina quebra de sigilo bancário de Temer e família

A Operação Lava Jato apontou Temer como chefe de organização criminosa que atuou durante 40 anos.

Segundo o colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo, o ex-presidente Michel Temer continua sendo alvo do MPF do Rio de Janeiro. O juiz Marcelo Bretas decretou a quebra de sigilo bancário de Temer e também da esposa dele, Marcela Temer, além das filhas Clarissa e Luciana.

A determinação de Bretas afeta movimentações bancárias feitas desde 2004 até junho deste ano. Na decisão, de 24 de junho, o juiz da Lava Jato decidiu pelo “afastamento do sigilo bancário” de 27 pessoas físicas e jurídicas, entre elas o advogado José Yunes, amigo próximo de Temer.

A Operação Lava Jato apontou Temer como chefe de organização criminosa que atuou durante 40 anos. No ano passado, o ex-presidente foi preso preventivamente por ordem de Bretas em investigação relacionada a Eletronuclear.

Continua depois da Publicidade

Fonte: Pleno.News