Imprensa internacional repercute anulação de condenações de Lula

A decisão marca uma das maiores derrotas da Lava Jato.

A decisão do ministro Edson Fachin, do STF (Supremo Tribunal Federal), de anular todas as condenações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no âmbito da Operação Lava Jato também repercutiu na imprensa internacional. O destaque ficou com a retomada dos direitos políticos do petista, que agora pode disputar as próximas eleições.

“Lula tem condenações anuladas e está livre para desafiar [Jair] Bolsonaro [em 2022]”, publicou o britânico The Guardian. No texto, o jornal ainda cita uma declaração de um analista político brasileiro, dizendo que “a eleição começa hoje” e “é virtualmente impossível que Lula não seja candidato”.

Continua depois da Publicidade

Continua depois da Publicidade

O petista, hoje aos 75, esperava disputar [a eleição para] um terceiro mandato em 2018, mas ficou de fora após ser preso por acusações de corrupção”, disse The Guardian, do Reino Unido.

Ao conceder o habeas corpus a Lula, Fachin declarou que a 13ª Vara Federal de Curitiba, origem da Lava Jato, não tem competência para julgar os processos do tríplex de Guarujá (SP), do sítio de Atibaia (SP) e os dois relacionados ao Instituto Lula, uma vez que os casos não se limitam apenas aos desvios ocorridos na Petrobras, mas também a outros órgãos da administração pública.

Continua depois da Publicidade

Agora, caberá à Justiça Federal do Distrito Federal analisar os três processos. A decisão marca uma das maiores derrotas da Lava Jato.

Confira como veículos internacionais noticiaram a anulação das condenações de Lula:

Continua depois da Publicidade

Fonte: UOL