Após ataques, David Almeida pede que exército vá para as ruas de Manaus e diz que estado deve agir com “mão frime”

Prefeito de Manaus lamentou ataques de membros da facção criminosa Comando Vermelho na capital.

Redação AM POST

O prefeito de Manaus, David Almeida (Avante), falou no início da noite deste domingo (6) sobre os sucessivos ataques de membros da facção criminosa Comando Vermelho e pediu que o exército vá para as ruas.

Continua depois da Publicidade

“Tá mais do que na hora do exército entrar nas ruas. Não se pode deixar que os marginais tomem conta. Esse é um momento de todos nos unirmos e termos sim a presença do exército nas ruas para colocar esses bandidos no lugar deles”, afirmou o prefeito.

A rotatória Umberto Calderaro Filho, conhecida como ‘Bola das Letras’, localizada na avenida Theomário Pinto da Costa, bairro Dom Pedro, Zona Oeste de Manaus, também foi incendiada nesta tarde pelos bandidos.

David também afirmou que conversou com o governador do Amazonas, Wilson Lima, para que o estado aplique mão firme contra os criminosos que depredaram várias zonas da cidade.

Continua depois da Publicidade

“Agir com vigor para que coisas como essa não aconteçam mais na nossa cidade, foram longe demais. Um abuso extremos eu como prefeito não vou aceitar isso”, disse que também anunciou que pretende armar a guarda municipal.

O governador Wilson Lima determinou reforço no policiamento em Manaus e Região Metropolitana logo nas primeiras horas de hoje. Os ataques iniciaram após a morte de um traficante em confronto com a Polícia Militar do Amazonas (PMAM).

“Isso é uma reação do tráfico de drogas e a todas as ações de enfrentamento que nós estamos fazendo a essas atividades criminosas. O estado do Amazonas no ano passado fez uma apreensão recorde de drogas, 19 toneladas. Só nesse ano, de janeiro a maio, já foram apreendidas 11 toneladas. E já foram apreendidas, de janeiro a abril, 832 armas”, disse Wilson Lima durante live nas redes sociais oficiais do Governo do Estado.