Cigás é cobrada após denúncias sobre cheiro forte de gás em bairros de Manaus

Segundo as vítimas o corpo de bombeiros já foi acionado várias vezes, mas não soube dizer a origem do vazamento, deixando o problema sem solução.

Redação AM POST

Moradores de bairros das Zonas Centro-Sul e Oeste de Manaus, além dos que residem nas avenidas Efigênio Sales e Governador José Lindoso, denunciaram cheiro forte de gás devido a um possível vazamento nos locais.

De acordo com pessoas dos bairros Adrianópolis, Parque 10 de Novembro, União e Alvorada, o cheiro é como se o gás estivesse fugindo de dentro das residências. Eles também relatam que o corpo de bombeiros já foi acionado várias vezes, mas não soube dizer a origem do vazamento, deixando o problema sem solução.

Continua depois da Publicidade

Denúncia foi divulgada na manhã desta terça-feira (22), em tribuna da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), pelo deputado Dermilson Chagas que entrou com um requerimento pedindo com urgência da Companhia de Gás do Amazonas (Cigás) providências nesses locais apontados antes que ocorra uma possível tragédia.

“É preciso fazer uma avaliação nas adutoras desses locais para descobrir de onde está vindo o cheiro, se existe mesmo algum tipo de vazamento. Isso precisa ser resolvido o mais rápido possível antes que ocorra uma tragédia”, afirmou.

A empresa informou que ao longo deste mês de setembro, que foi acionada, por meio do número telefônico 117, com relatos sobre odor supostamente associado ao gás em bairros da zona Centro-Sul de Manaus. Em todos os casos, a equipe técnica da companhia foi acionada para investigação nos locais de onde partiram os chamados, portando instrumento de detecção de gás e não foi observada nenhuma anormalidade, sendo descartada a hipótese de vazamento.

Continua depois da Publicidade

Na noite dessa segunda-feira e na manhã desta terça-feira (22), a equipe técnica da Cigás realizou medições nos locais de onde partiram os chamados sobre odor, sendo descartada qualquer anomalia ou possíveis vazamentos ao longo da rede presente nos bairros Parque Dez de Novembro, Adrianópolis e adjacências.

Veja relatos dos moradores: