Coveiros começam a ser vacinados contra a Covid-19 em Manaus

Os profissonas foram incluídos pelo Ministério da Saúde no grupo prioritário de vacinação.

Redação AM POST

Nesta quarta-feira, 24/2, a Prefeitura de Manaus deu início ao processo de vacinação contra a Covid-19 dos coveiros. A ação foi realizada no Centro de Convenções de Manaus, o Sambódromo, localizado na zona Centro-Oeste da capital, e foi acompanhada pelo prefeito David Almeida.

Continua depois da Publicidade

Trabalhando na linha de frente do combate à pandemia, os coveiros foram incluídos pelo Ministério da Saúde (MS) no grupo prioritário de vacinação. O início do processo de imunização dos servidores da Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp) foi comemorado pelo prefeito David Almeida, que já havia solicitado ao MS a inclusão da classe no grupo de risco.

“Os coveiros são aqueles que estão na verdadeira linha de frente, porque têm contato tanto com as pessoas que estão sendo sepultadas, como as famílias que tiveram contato com seus entes queridos. Acredito que hoje estamos dando mais tranquilidade para os servidores”, disse o prefeito.

Durante o primeiro dia de vacinação, 60 coveiros serão imunizados com a 1ª dose da vacina produzida pelo Instituto Butantan, em parceria com a empresa chinesa Sinovac. A expectativa é de que outro grupo de servidores seja vacinados nesta quinta-feira, 25/2.

Continua depois da Publicidade

David Almeida informou que o planejamento da equipe que coordena o processo de vacinação visa finalizar a primeira fase de imunização dos coveiros até o dia 5 de março.

Proteção
Trabalhando há 28 anos como servidor da Semulsp, o coveiro Carlos César informou que receber a primeira dose da vacina contra a Covid-19 significa um fôlego a mais em sua rotina diária. Ele revelou que viu de perto o sofrimento da população, principalmente durante a segunda onda da pandemia no Estado. Além disso, Carlos César fez questão de agradecer ao prefeito David Almeida pelo esforço de incluir a classe no grupo prioritário.

Continua depois da Publicidade

“Foi um ano de muito sofrimento. Em alguns momentos dessa segunda onda, não aguentei e chorei durante o serviço. Vimos diariamente muitas famílias chorando, desesperadas com a morte do parente. Graças a Deus fomos incluídos no grupo de risco, e só tenho que agradecer ao nosso prefeito David Almeida, que sempre esteve ao nosso lado e cumpriu com o seu compromisso, que era garantir a nossa vacinação. Agora podemos trabalhar com uma segurança a mais”, revelou.