Manaus

Falta de energia, internet e telefonia revolta empresários e moradores do bairro Vieiralves, em Manaus

Além da falta desses serviços os moradores, comerciantes e transeuntes também enfrentaram problemas com as fiações espalhadas nas calçadas e ruas.


Redação AM POST

A falta de energia, internet e telefonia que atingiu na última terça-feira (3) o bairro Vieiralves ocasionou a revolta dos empresários que ficaram de 13h às 16h sem energia durante uma das semanas mais importantes do comércio que antecede o dia das mães no dia 08 de maio. Além da falta desses serviços os moradores, comerciantes e transeuntes também enfrentaram problemas com as fiações espalhadas nas calçadas e ruas após os serviços de cabeamento realizados pela Amazonas Energia.

Continua depois da Publicidade

A presidente da Associação de Empresários do Vieiralves(AEV), Sônia Yara, explicou que há dias o bairro enfrenta problemas com os serviços de energia, telefonia e internet, “No último domingo, dia 01 de maio, a Amazonas Energia iniciou um serviço de manutenção no Vieiralves, desde então começamos a enfrentar diversos problemas, pois as fiações ficaram arriadas dificultando a passagem de veículos altos, fios estão jogados nas calçadas, comprometendo a circulação do pedestre, sem falar na falta de energia que também gera prejuízos enormes para os lojistas as vésperas do dia das mães”, ressalta.

A empresária Helena Amorim, relatou que assim como vários outros empresários do bairro, um dia se energia representa um prejuízo significativo no faturamento da loja, “É um verdadeiro descaso com o consumidor que necessita desses serviços para seu empreendimento funcionar. Ainda por cima as empresas de internet e telefonia não cumprem a sua responsabilidade de recolher suas fiações que ficam espalhadas nas ruas e calçadas prejudicando a circulação das pessoas pelo bairro e apresentando risco para as pessoas”, aponta.

De acordo com o Janielson Silva, responsável pelo programa Vieiralves Seguro, o apagão de energia e a falta de sinal das operadoras também representa um risco para a segurança, uma vez que o monitoramento dependem diretamente desses serviços. “Não houve uma preocupação por parte das operadoras em solucionar esses problemas de forma imediata, uma verdadeira negligência e falta de respeito com o consumido”, desabafa.

Continua depois da Publicidade