Manaus

Força-tarefa realiza obras em avenidas que tem pontos de alagação em Manaus

Equipes para adentrar nas áreas de difícil acesso, onde as máquinas da Seminf não conseguem trabalhar.


Redação AM POST

A Prefeitura de Manaus, por meio das secretarias municipais de Infraestrutura (Seminf), Limpeza Urbana (Semulsp), Assistência Social e Cidadania (Semasc), Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), e Institutos Municipais de Planejamento Urbano (Implurb) e Mobilidade Urbana (IMMU), montou uma força-tarefa para minimizar os prejuízos causados pelos alagamentos nos bairros da cidade. Em reunião na manhã desta quarta-feira, 26/1, na sede da Seminf, no bairro Aleixo, zona Centro-Sul, os representantes dos órgãos envolvidos discutiram estratégias e pontos de atuação. O prefeito David Almeida participou da reunião de forma remota, dando as coordenadas sobre os trabalhos.

Continua depois da Publicidade

A partir desta sexta-feira, 28/1, a Semulsp vai disponibilizar equipes para adentrar nas áreas de difícil acesso, onde as máquinas da Seminf não conseguem trabalhar.

“A orientação do prefeito David Almeida é que a gente procure trabalhar de forma unificada, através dessa força-tarefa que ele criou com o propósito de minimizar esses danos e prejuízos causados no período das chuvas”, disse o vice-prefeito e secretário da Seminf, Marcos Rotta.

As áreas historicamente mais críticas foram mapeadas e apresentadas na reunião. Três pontos receberão os serviços nessa primeira etapa da força-tarefa.

Continua depois da Publicidade

“Vamos começar na avenida Getúlio Vargas, no Centro, que alaga historicamente. O trabalho será na parte da noite para não prejudicar o tráfego de veículos durante o dia”, assegurou Marcos Rotta.

Depois, os serviços serão levados ao bairro São José, na zona Leste, onde uma escola sofre com alagamentos devido à implantação inadequada de uma rede de drenagem. “Vamos fazer o desvio da rede”, disse Rotta.

Continua depois da Publicidade

O terceiro ponto será na avenida Torquato Tapajós, na zona Norte, próximo ao Hospital Delphina Aziz, onde existe um trecho da via comprometido com a rede de drenagem danificada por uma ocupação irregular.

Durante a reunião, os secretários e representantes também apresentaram áreas da zona urbana de Manaus que também serão atendidas.

Continua depois da Publicidade

“Estamos discutindo pontos onde as máquinas da Seminf não conseguem ter acesso. Nesses lugares, a Semulsp vai atuar com homens equipados e treinados para fazer manualmente a limpeza desses igarapés”, informou o secretário da Semulsp, Sabá Reis.

Além desses pontos já firmados, as secretarias se preparam para começar a atuar em outros pontos mapeados também pelo IMMU e pelos chefes de distrito da Seminf.

“Não podemos criar a falsa expectativa de que isso vai solucionar todos os problemas de alagamento da cidade, afinal ainda temos restrições dos órgãos de fiscalização e controle para não entrarmos nos igarapés do Mindu e do Passarinho”, afirmou Rotta.