Mais de 170 servidores da prefeitura de Manaus já morreram vítimas de Covid-19

Desses, muitos estavam na linha de frente no combate à Covid-19.

Redação AM POST

O prefeito de Manaus, David Almeida, lamentou com profundo pesar as mortes de servidores públicos, ocorridas nesta terça-feira, 16/2, em decorrência de complicações causadas pela Covid-19. “Desde o início da pandemia já perdemos mais de 170 servidores, de várias secretarias. Muitos estavam na linha de frente na luta contra este vírus tão cruel”, observou o prefeito.

Continua depois da Publicidade

Há pouco mais de 40 dias à frente do Executivo municipal, David já adotou várias medidas de combate à Covid-19, para garantir não só a segurança dos munícipes – com nove postos de vacinação para idosos e profissionais de saúde – bem como para os servidores públicos, com o sistema de teletrabalho aplicado a várias secretarias.

Outras medidas também foram a ampliação do atendimento na Atenção Básica, com a expansão de uma área na Unidade Básica de Saúde (UBS) Nilton Lins, na zona Centro-Sul, exclusiva para casos de Covid-19 e outras síndromes respiratórias, ajudando na redução de casos mais graves.

“Muitos desses servidores estavam há 14, 20 anos ou mais, na prefeitura e com certeza contribuíram e ainda tinham muito a contribuir com a cidade de Manaus. Que Deus nosso pai, possa recebê-los de braços abertos em seu paraíso celestial. Minha solidariedade às famílias de todos”, disse o prefeito.

Continua depois da Publicidade

Servidores

O assistente administrativo da Casa Civil, Alberto de Oliveira Queiroz, 55, há 34 anos estava no serviço público municipal, e atualmente estava lotado no setor de Protocolo do órgão. Alberto estava fazendo tratamento contra a Covid-19 em um hospital de Goiânia (GO), onde será enterrado.

Continua depois da Publicidade

Há 14 anos na rede municipal de saúde, a farmacêutica Raquel Chaves Amorim, 55, era servidora da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), e estava lotada no Distrito de Saúde (Disa) Norte, e trabalhava com análises clínicas, no laboratório distrital Manoel Bastos Lira.

Suely Regina Seixas Falcão, 62, tinha uma carreira de 23 anos no serviço público, estava lotada na Divisão de Obras Civis, da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf). Ela deixa um filho.

Continua depois da Publicidade

Francisco Souza Gois, 67, também era da Seminf, da Divisão de Gestão de Pessoas, e tinha experiência de 27 anos no funcionalismo público. Ele deixa mulher, filhos e netos.

Economista

O prefeito de Manaus também se solidariza com a família da arquiteta e urbanista, do Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), Margareth do Socorro Oliveira Reis, cujo marido, Dernando Pessoa Reis, 60, também foi vítima de complicações causadas pela Covid-19, nesta terça-feira. Internado em um hospital particular, desde o último sábado, 13, Dernando era economista, administrador de empresas, e também diretor de Marketing do boi-bumbá Caprichoso. Ele deixa a esposa e um filho.

* Com informações da assessoria