Maternidade Ana Braga recebe usina de oxigênio

O equipamento foi doado pelo UNFPA, uma agência do Sistema ONU.

Redação AM POST

O Governo do Amazonas instalou, nesta sexta-feira (30/04), na Maternidade Ana Braga, uma usina de oxigênio com capacidade de, pelo menos, 31 metros cúbicos por hora (m³/hora). O equipamento, doado pelo Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), uma agência do Sistema da Organização das Nações Unidas (ONU), atende 100% da demanda atual daquela unidade de saúde.

Continua depois da Publicidade

Também nesta sexta-feira (30/04), foi instalado um tanque de oxigênio no Serviço de Pronto Atendimento (SPA) da Zona Sul, totalizando 23 unidades de saúde com o equipamento. Conforme o secretário Estadual de Saúde, Marcellus Campêlo, o SPA é a última unidade de urgência e emergência que faltava receber tanque para armazenamento de oxigênio, garantindo mais segurança para a rede no abastecimento.

A implantação da usina de oxigênio e a instalação do tanque são medidas inseridas no Plano de Contingência da Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), para a ampliação da capacidade de oferta de oxigênio na rede estadual de saúde.

De acordo com a Secretária Executiva Adjunta de Urgência e Emergência do Estado do Amazonas, Mônica Melo, a usina tem capacidade de abastecer os 70 leitos da Maternidade Ana Braga por hora.

Continua depois da Publicidade

“Isso nos dá segurança para, em uma necessidade, termos esse suporte de oxigênio. Nós agradecemos ao escritório [da UNFPA] em Manaus, à Katherine Benevides, a técnica que fez o contato [com a UNFPA] e é claro que não podemos deixar de agradecer ao Governador Wilson Lima e ao Secretário [de Saúde] Marcellus Campêlo, que têm nos dado todo o suporte para conseguirmos salvar vidas”, concluiu a secretária.

Durante a entrega da usina, a diretora da maternidade, Rose Lobo, ressaltou que a doação foi uma luz de esperança. “Hoje nós estamos recebendo esta usina que irá beneficiar várias vidas de mamães e bebês, que precisam dos serviços da Maternidade Ana Braga”, disse.

Continua depois da Publicidade

Também estiveram presentes o gerente de Maternidades, Edilson Albuquerque, e a coordenadora do escritório do UNFPA de Manaus, Débora Rodrigues.

Ampliação – No interior, três usinas estão em trânsito para os municípios de Iranduba, Manicoré e Novo Airão. Já no município de Codajás, a instalação está sendo efetuada nos próximos dias.

Continua depois da Publicidade

Benjamin Constant e Barreirinha estão aguardando a chegada de usinas que foram adquiridas pelos próprios municípios.
O estado conta com 37 miniusinas instaladas na capital e em 21 municípios. Mais 30 miniusinas serão adquiridas por meio de pregão e ainda existe o plano de aquisição de 2 mil cilindros para armazenagem de oxigênio no interior. Com estas aquisições, a SES-AM planeja aumentar a capacidade de produção de oxigênio no estado, dos atuais 62 mil m³/dia para até 80 mil m³/dia.

* Com informações da assessoria de imprensa