Policiais que agrediram jornalista no centro de Manaus são identificados e afastados pela PM

A PM afirma em nota que está acompanhando o caso e será instaurado Inquérito Policial Militar para analisar a conduta dos policiais.

Redação AM POST

Os dois policiais da 24° Companhia Interativa Comunitária que foram flagrados agredindo uma jornalista de 18 anos, na tarde de terça-feira (6), foram identificados e afastados das pela Diretoria de Justiça e Disciplina (DJD) da Polícia Militar do Amazonas (PMAM).

O caso repercutiu nas redes sociais nesta tarde após divulgação nas redes sociais de vídeo da agressão registrado por uma pessoa que passava pelo local.

Continua depois da Publicidade

A PM afirma em nota que está acompanhando o caso e será instaurado Inquérito Policial Militar para analisar a conduta dos policiais.

Leia a nota na íntegra:
Informamos que a Diretoria de Justiça e Disciplina (DJD) da PMAM está acompanhando o caso e será instaurado Inquérito Policial Militar para analisar a conduta dos policiais da 24° Companhia Interativa Comunitária envolvidos em uma ocorrência na tarde da última terça-feira (06/09).

Ressaltamos que os policiais serão afastados de suas atividades operacionais até a conclusão do processo. Todos os elementos apresentados durante a ação investigatória serão apurados da forma transparente que o caso requer, respeitando o direito ao contraditório e à ampla defesa.

Continua depois da Publicidade

A Polícia Militar não compactua com abusos, excessos e comportamentos que contrariem a lei e a ordem. A Corporação preza sempre pelo bem comum, com o dever de servir, proteger e preservar os direitos individuais e coletivos.

Entenda o caso:
Em relato, a vítima afirma que havia saído do trabalho e foi a praça com um amigo, na ocasião, dois policiais que estavam fazendo patrulhamento revistaram um homem e quando olharam para trás, a jornalista estava mexendo no celular e um dos militares a acusou de ter lhe filmado. Ela disse ainda que foi xingada com palavrões e recebeu ordem para entregar o aparelho mas mesmo obedecendo e mostrando que não havia gravado nada foi agredida.

“Quando um deles achou que eu estava gravando eles, e ele queria ver o meu celular e eu desbloqueei e entreguei. Pedi meu celular por volta de 2 ou 3 minutos, ele olhou pra mim e já tentou quebrar meu braço. Chamou o outro e disse que eu estava gravando e eu não estava! Disse que eu merecia ir pra delegacia, ele pega e fala que eu sou pu** e desfere o tapa no meu rosto”, disse a vítima.

Continua depois da Publicidade

Com a agressão, a moça caiu do banco e o rapaz que estava com ela ainda tentou segura-la mas não adiantou.

Confira:

https://www.instagram.com/p/CGDQgKCjmvx/?utm_source=ig_web_copy_link

Continua depois da Publicidade