Manaus

Uendel Pinheiro desrespeita decreto do governo do AM e faz evento com superlotação de pessoas em Manaus

Além da superlotação várias medidas de proteção a Covid-19, como exigir uso de máscara e distanciamento, foram desrespeitados.

Redação AM POST

Um evento com a participação do grupo Menos é Mais organizado pelo cantor Uendel Pinheiro, que é sócio da empresa NPS Entretenimento, desobedeceu regras do decreto governamental com medidas relacionadas à Covid-19 e gerou uma superlotação de pessoas na noite dessa segunda-feira (15/11), feriado da Proclamação da República, na concentração do Sambódromo de Manaus, zona Centro-Oeste de Manaus. A quantidade de ingressos vendidos foi além do que a capacidade do local comporta.

Continua depois da Publicidade

O evento teve uma superlotação de pessoas em um momento em que o Amazonas começa a afrouxar restrições da pandemia do novo Coronavírus e os organizadores da festa parecem ter abusado das vantagens e desrespeitado várias medidas de proteção a Covid-19, como exigir uso de máscara e distanciamento.

Segundo o decreto estadual N° 44.669, de 13 de outubro de 2021, está autorizada a realização de eventos com público inferior a 5 mil pessoas e limitado a 50% (cinquenta por cento) da capacidade de público do local, com apresentação de comprovante do esquema de imunização completo e que eventos com público acima de 5 mil pessoas deverão submeter o Plano de Trabalho do Evento à avaliação e aprovação prévia do Comitê Intersetorial de Combate e Enfretamento ao COVID-19.

De acordo com vídeos que circulam nas redes sociais, na portaria do evento, que recebeu cerca de 30 mil pessoas, uma enorme fila se formou na entrada, enquanto que lá dentro já estava abarrotado. Além disso, ao que se viu, não houve exigência do público apresentar carteira de vacinação muito menos testes de Covid. As medidas de proteção ao novo coronavírus, como uso de máscara e distanciamento, também foram ignoradas.

Continua depois da Publicidade

Mudança repentina
De última hora Uendel Pinheiro anunciou nas redes sociais que a festa não seria mais realizada no Podium da Arena da Amazônia e sim na concentração do Sambódromo, espaço que não comporta 8 mil pessoas e que não agradou o público.

“O motivo é simples, maior capacidade de público. Infelizmente, no Podium da Arena, ficaríamos limitados a um número menor de pagodeiros [fãs]. Indo para a concentração do Sambódromo conseguimos dar mais conforto ao público que vai pagodear com a gente”, ressaltou sambista nas redes sociais.

No entanto, a mudança repentina parece não ter agradado o publico. “Show do Menos é Mais é incrível, mas nota zero para estrutura do show em si, uma merda real, som extremamente ruim, espaço péssimo, poucos banheiros, entrada de vip e posta completamente mal localizado, sério”, disse uma internauta.

A digital influencer de Manaus, Magrinha Ellen, também negativou o evento. “Eu nunca vi uma área vip dessa parece pista. O palco está lá do outro lado do sambódromo, nunca que eu vou conseguir ver nem a cabeça do Menos é Mais”, reclamou.

Pandemia
Vale lembrar que estado do Amazonas enfrentou uma das situações mais críticas da pandemia de Covid-19 no Brasil. No início de 2021, Manaus vivenciou um colapso do sistema de saúde devido à falta de oxigênio para os pacientes internados com a doença.

Em dezembro de 2020, houve um aumento progressivo no número de casos, provocando a lotação dos hospitais no mês seguinte após afrouxamento de medidas. Atualmente o Amazonas tem registrado 428.685 casos da doença e 13.784 mortes.