David Almeida faltou em depoimento da operação ‘Maus Caminhos’, revelam dados do sistema da Justiça Federal

Ele foi chamado para defender a empresária Priscila Marcolino Coutinho, apontada com braço direito de Mouhamad Moustafa.

Redação AM POST*

O ex-governador interino, David Almeida (Avante), atualmente candidato a prefeito de Manaus, foi chamado mas não compareceu para depor no processo de instrução da operação ‘Maus Caminhos’, que desarticulou organização criminosa que desviava milhões de reais da saúde pública do Estado do Amazonas. A informação consta em dados do sistema da Justiça Federal do Amazonas.

Em 2016, período de investigação da ‘Maus Caminhos’, o Amazonas era governado pelo professor José Melo (Pros), que foi preso na operação. David Almeida era líder do governo de Melo na Assembleia Legislativa (ALE/AM), conforme apontam informações no site do Parlamento. Na ALE, não há notícias registradas de que David questionava a gestão da Secretaria de Saúde apesar das consecutivas greves de servidores por falta de pagamento no sistema.

Continua depois da Publicidade

O médico e empresário Mouhamad Moustafa e a empresária Priscila Marcolino Coutinho foram denunciados pelos crimes de corrupção ativa e passiva, cometidos em razão de pagamentos que sustentavam o braço militar da organização criminosa que desviava milhões de reais da saúde pública do Estado.

Antes de ser condenada a oito anos e quatro meses em regime fechado de prisão domiciliar, Priscila Marcolino, passou por um processo de interrogatórios nos quais poderia levar testemunhas para lhe defender no caso. Ela decidiu chamar o então deputado, David Almeida, que era filiado ao Partido Social Democrático, o PSD, do senador Omar Aziz, que teve irmãos presos na operação Maus Caminhos.

David Almeida não compareceu à audiência com a empresária e nem explicou publicamente de forma concreta, na ocasião, porque foi chamado pela gerente de Moustafa para depor. Ele foi substituído pela própria gerente de Moustafa pelo deputado estadual Belarmino Lins (Progressista), conforme descrição do sistema da Justiça Federal.

Continua depois da Publicidade

Confira:

Não há informações na PF e no MPF se foi aberto uma investigação específica contra David para apurar a ligação dele com Marcolino. A reportagem tentou por duas vezes, na semana passada, ouvir o candidato a prefeito de Manaus pelo Avante sobre a operação Maus Caminhos, mas a assessoria dele não retornou as mensagens de e-mail e WhatsApp.

*Com informações da REVISTA CENARIUM

Continua depois da Publicidade