Mundo

Cerca de 18 pessoas foram assassinadas pela ditadura venezuelana após manifestações

Há registro de pelo menos 40 feridos. Outras 109 pessoas foram presas pela ditadura socialista.


Nas últimas 24 horas, desde que as manifestações contra a ditadura socialista de Nicolás Maduro começaram a ser organizadas, ao menos 18 pessoas foram assassinadas pela ditadura venezuelana.

Tendo como ponto alto o juramento de Juan Guaidó como presidente interino da Venezuela, feito na capital Caracas e posteriormente reconhecido por diversos países, incluindo o Brasil, as manifestações ocorreram em 50 diferentes pontos da Venezuela.

Continua depois da Publicidade

Os assassinatos cometidos pela ditadura foram registrados no Distrito Federal (3) e nos estados venezuelanos de Bolívar (4), Barinas (4), Amazonas (2), Táchira (2), Monagas (2) e Portuguesa (1).

Os mortos já identificados incluem Juan Rafael Medina Torres (19 anos, morto a tiros), Pedro Díaz (24 anos, assassinado com um tiro na cabeça) e Andrés Rafael Rodríguez Oliveros (24 anos, morto com diversos tiros pelo corpo).

Há registro de pelo menos 40 feridos. Outras 109 pessoas foram presas pela ditadura socialista somente hoje.

Continua depois da Publicidade

Fonte: Agência Caneta