Pesquisar por em AM POST

Mundo

Espanha, Noruega e Irlanda vão reconhecer Estado palestino

O Impacto do reconhecimento do estado Palestino por Espanha, Noruega e Irlanda

  • Por AM POST

  • 23/05/2024 às 08:38

  • Atualizado em 23/05/2024 às 08:44

  • Leitura em três minutos

Espanha, Noruega e Irlanda vão reconhecer Estado palestino

Espanha, Noruega e Irlanda vão reconhecer Estado palestino – Ministro das Relações Exteriores da Noruega, Espen Barth Eide, e o premiê Jonas Gahr Store | Reprodução/redes sociais

Contextualização do Reconhecimento

Espanha, Noruega e Irlanda anunciaram recentemente seus planos para reconhecer formalmente um Estado palestino. Esta decisão tem o potencial de fortalecer a causa palestina globalmente, mas pode também afetar negativamente as relações diplomáticas com Israel.

O Reconhecimento Internacional do Estado Palestino

Até o momento, mais de 130 dos 193 estados membros das Nações Unidas já reconheceram o Estado palestino, conforme informações da Organização para a Libertação da Palestina (OLP). Este movimento de Espanha, Noruega e Irlanda adiciona mais peso ao reconhecimento internacional, sinalizando um importante apoio europeu à causa palestina.

PUBLICIDADE

Anúncio Oficial

Em uma conferência de imprensa em Dublin, o primeiro-ministro irlandês Simon Harris declarou: “Hoje, a Irlanda, a Noruega e a Espanha anunciam que reconhecemos o estado da Palestina. Cada um de nós tomará agora todas as medidas nacionais necessárias para dar cumprimento a essa decisão.” Segundo o ministro das Relações Exteriores da Irlanda, Micheál Martin, o reconhecimento entrará em vigor nos três países em 28 de maio.

Repercussão Internacional

A decisão histórica desses três importantes países europeus foi rapidamente condenada por Israel, que ordenou a retirada imediata dos embaixadores israelenses na Irlanda e na Noruega. O primeiro-ministro da Noruega, Jonas Gahr Støre, enfatizou que a guerra em Gaza destacou a necessidade de buscar uma solução para a questão palestina. “No meio de uma guerra, com dezenas de milhares de mortos e feridos, devemos manter viva a única alternativa que oferece uma solução política tanto para israelenses como para palestinos: dois Estados, vivendo lado a lado, em paz e segurança”, afirmou Støre.

Motivação e Objetivos

O primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, destacou que o reconhecimento do Estado palestino é uma questão de paz, coerência e justiça. Ele afirmou que “Reconheceremos o estado da Palestina pela paz, coerência e justiça”. Sánchez também esclareceu que essa decisão não é contra o povo de Israel nem contra os judeus, e certamente não é a favor do Hamas, mas sim a favor da coexistência pacífica.

PUBLICIDADE

Resposta de Israel

Em resposta à decisão, o ministro das Relações Exteriores de Israel, Israel Katz, expressou forte oposição, afirmando que seu país “não vai se conter contra aqueles que minam a sua soberania e põem em perigo a sua segurança”. Katz criticou a decisão de Irlanda e Noruega, sugerindo que ela envia uma mensagem errada ao recompensar o terrorismo. “Depois de a organização terrorista Hamas ter levado a cabo o maior massacre de judeus desde o Holocausto, depois de ter cometido os crimes sexuais mais horríveis que o mundo já viu, estes países optaram por recompensar o Hamas e o Irã e reconhecer um Estado palestino”, declarou Katz.

O reconhecimento do Estado palestino por Espanha, Noruega e Irlanda marca um desenvolvimento significativo no cenário internacional. Embora essa decisão possa fortalecer a posição palestina globalmente, ela também apresenta desafios e tensões nas relações com Israel. A busca pela paz e estabilidade na região continua a ser um objetivo crucial para todas as partes envolvidas.

PUBLICIDADE

Redação Site On

Fonte: CNN

PUBLICIDADE

O AM Post apoia a causa autista
blank

O Autismo traz limitações mas, isto não significa incapacidade. Todos temos alguma habilidade.

- Nay Potarcio

Faça parte da comunidade

  • Praticidade na informação

  • Notícias todos os dias

  • Compartilhe com facilidade

blank WhatsApp Telegram

Apoie o AM POST

O AM POST está há mais de 8 anos produzindo jornalismo sério e de qualidade. É uma luta constante manter este projeto com a seriedade e a qualidade que nos propomos.

Apoie

blank

Últimas notícias

blank
blank
blank
blank
blank
blank