Pesquisar por em AM POST

Mundo

Juiz ordena distribuição de alimentos estocados pelo Governo Milei

Casa Rosada diz que suprimentos são destinados a emergências e recorreu da decisão.

  • Por AM POST

  • 28/05/2024 às 06:25

  • Leitura em três minutos

Foto: Reprodução

Em meio à grave crise econômica que assola a Argentina, o juiz federal Sebastián Casanello ordenou nesta segunda-feira (27) que o governo de Javier Milei informe os detalhes sobre as toneladas de alimentos estocados em diversos depósitos do país. Além disso, o governo deve apresentar, em até 72 horas, um plano para distribuir esses suprimentos.

Na semana passada, a Casa Rosada reconheceu a existência de 5 mil toneladas de alimentos estocados, com diferentes datas de vencimento. Essa revelação ocorre num contexto de inflação anual acumulada de quase 300% e com 55% da população vivendo na pobreza, de acordo com os últimos dados do Observatório da Dívida Social da Universidade Católica da Argentina.

PUBLICIDADE

O porta-voz da presidência, Manuel Adorni, afirmou que os alimentos foram adquiridos pelo governo anterior e que a demora na distribuição se deve a uma auditoria em andamento nos refeitórios comunitários que recebiam ajuda do Executivo. Ele garantiu que os alimentos seriam distribuídos, mas nesta segunda-feira (27), Adorni anunciou que o governo Milei recorreu da decisão judicial.

Em declaração à CNN, o ministério do Capital Humano, responsável pelas auditorias, confirmou que entrou com um recurso na justiça contra a determinação. “Consideramos que esta não é uma questão de índole judicial, mas sim uma definição de política pública e a justiça não pode se intrometer”, disse Adorni. Ele justificou que os alimentos são mantidos em reserva para emergências e catástrofes.

Adorni especificou que das 5 mil toneladas estocadas, 3,1 mil são de erva-mate, utilizada no tradicional chimarrão argentino. Ele defendeu a política de Milei de cortar o envio de alimentos para refeitórios populares, alegando que muitos desses locais não existiam ou inflavam o número de pessoas atendidas. “Não tem um alimento sequer que esteja sob nossos cuidados em risco de vencer, porque estamos controlando isso”, afirmou.

PUBLICIDADE

A existência de milhares de toneladas de alimentos estocados gerou críticas, inclusive da igreja. Monsenhor Oscar Ojea, presidente da Conferência Episcopal Argentina, expressou sua perplexidade e preocupação: “Não consigo entender as razões pelas quais estão guardados, mas acho que em uma época de emergência alimentar, isso deve nos levar à reflexão. Rapidamente têm que ser entregues”.

A controvérsia se intensificou com as declarações de Javier Milei em resposta a perguntas sobre a dificuldade dos argentinos em fazer com que seus salários durem até o fim do mês. “Se as pessoas não chegassem no fim do mês estariam morrendo na rua e isso é falso”, disse Milei, reiterando ao ser questionado novamente: “Se não chegassem no fim do mês já teriam morrido”.

PUBLICIDADE

Redação AM POST

O AM Post apoia a causa autista
blank

O Autismo traz limitações mas, isto não significa incapacidade. Todos temos alguma habilidade.

- Nay Potarcio

Faça parte da comunidade

  • Praticidade na informação

  • Notícias todos os dias

  • Compartilhe com facilidade

blank WhatsApp Telegram

Apoie o AM POST

O AM POST está há mais de 8 anos produzindo jornalismo sério e de qualidade. É uma luta constante manter este projeto com a seriedade e a qualidade que nos propomos.

Apoie

blank

Últimas notícias

blank
blank
blank
blank
blank
blank