Pesquisar por em AM POST

Mundo

Putin diz aceitar cessar-fogo imediato se Ucrânia retirar tropas de regiões anexadas

As exigências listadas pelo líder russo incluem a manutenção do estatuto não nuclear da Ucrânia.

  • Estadão Conteúdo

  • 15/06/2024 às 07:00

  • Atualizado em 14/06/2024 às 21:16

  • Leitura em 1 minuto

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, prometeu, nesta sexta-feira, 14, adotar “imediatamente” um cessar-fogo na Ucrânia e iniciar negociações se Kiev começar a retirar as tropas das quatro regiões anexadas por Moscou em 2022 e renunciar aos planos de aderir à Organização do Tratado da Atlântico Norte (Otan).

Putin explicou que a proposta visa uma “resolução final” do conflito na Ucrânia, em vez de “congelá-lo”, e sublinhou que o Kremlin está “pronto para iniciar negociações sem demora”.

PUBLICIDADE

As exigências listadas pelo líder russo incluem a manutenção do estatuto não nuclear da Ucrânia, restrições à sua força militar e a proteção dos interesses da população de língua russa no país Tudo isto deveria tornar-se parte de “acordos internacionais fundamentais” e todas as sanções ocidentais contra a Rússia deveriam ser levantadas, defendeu Putin.

A Rússia não controla totalmente nenhuma das quatro regiões que anexou ilegalmente em 2022, mas Putin insistiu nesta sexta que Kiev deveria retirar-se totalmente delas e essencialmente cedê-las a Moscou dentro das suas fronteiras administrativas.

Em Zaporizhzhia, no sudeste, a Rússia ainda não controla a capital administrativa homônima da região, de 700 mil pessoas, e na região vizinha de Kherson, Moscou retirou-se da maior cidade em novembro de 2022. Fonte: Associated Press.

PUBLICIDADE

O AM Post apoia a causa autista
blank

O autismo é um Universo Paralelo que incessantemente pede permissão para fixar-se no terreno dos saberes.

- JESUS,D.F

Faça parte da comunidade

  • Praticidade na informação

  • Notícias todos os dias

  • Compartilhe com facilidade

blank WhatsApp Telegram

Apoie o AM POST

O AM POST está há mais de 8 anos produzindo jornalismo sério e de qualidade. É uma luta constante manter este projeto com a seriedade e a qualidade que nos propomos.

Apoie

blank

Últimas notícias

blank
blank
blank
blank
blank
blank