Trump diz que não irá a debate virtual, campanha diz que ele fará comício

Sua campanha à reeleição afirmou em comunicado que, em vez de participar do debate virtual com Biden, o presidente fará um comício.

Reuters

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta quinta-feira que não vai participar de um debate contra o candidato democrata à Presidência dos EUA, Joe Biden, sob um novo formato anunciado pela comissão organizadora, no qual cada candidato aparecerá remotamente, após o presidente ter sido diagnosticado com a covid-19 na semana passada.

Em entrevista à Fox Business Network, Trump disse que o formato virtual anunciado pela Comissão de Debates Presidenciais não é aceitável para ele. “Não vou a um debate virtual”, afirmou Trump. Sua campanha à reeleição afirmou em comunicado que, em vez de participar do debate virtual com Biden, o presidente fará um comício.

Continua depois da Publicidade

“Estou me sentido bem, muito bem”, disse Trump, que passou três noites sendo tratado em um hospital militar nos arredores de Washington e teve alta na segunda-feira. Ele disse que parou de tomar “a maioria dos remédios terapêuticos” contra o vírus, mas que ainda usa esteroides.

Confinado na Casa Branca, onde é tratado da covid-19, o presidente dos Estados Unidos disse nesta quinta-feira que não acredita estar contagioso e que está se sentindo bem o suficiente para retomar os comícios de campanha agora que tenta reanimar sua iniciativa de reeleição. “Estou de volta porque sou um espécime físico perfeito”, afirmou.

A alegação de Trump de que não é mais contagioso ainda não foi amparada por indícios consistentes de seus médicos. A Casa Branca se recusou a dizer quando ocorreu seu último exame negativo do vírus, e por isso não ficou claro há quanto tempo ele está positivo.

Continua depois da Publicidade

O presidente republicano está sendo pressionado a voltar com vigor à campanha para tentar injetar nova energia em sua iniciativa de reeleição, já que enfrenta um déficit em pesquisas de opinião em Estados cruciais a menos de quatro semanas do dia da eleição.