Adolescente que teve cirurgia atrasada por briga entre médicos morre em Manaus

Familiares acreditam que a demora no atendimento, ocasionada pela briga entre os médicos, colaborou para a morte do menino.

Lúcio Pena Figueira, 14, que estava internado em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) após cair de um laje e bater a cabeça, morreu nesta sexta-feira (12) no Hospital João Lúcio, zona Leste vítima de uma edema cerebral e hemorragia intracraniana. O adolescente teve a cirurgia atrasada por uma briga entre dois médicos dentro do centro cirúrgico do Pronto-Socorro.

Um anestesista e um neurologista trocaram agressões físicas enquanto o paciente estava na maca. Após a briga, eles foram encaminhados à delegacia na capital.

Familiares acreditam que a demora no atendimento, ocasionada pela briga entre os médicos, colaborou para o agravamento do quadro do adolescente.

Continua depois da Publicidade

A Secretaria de Estado de Saúde (Susam) informou que a direção do hospital abriu sindicância para apurar a conduta dos médicos envolvidos.

Fonte Redação AM POST