Polícia

Base Arpão soma mais de R$ 92 milhões em prejuízo ao crime com apreensões efetuadas em 2021 no AM

Setenta armas de fogo e cerca de 4 toneladas de drogas também foram apreendidas durante as ações neste ano.

Redação AM POST

A Base Fluvial Arpão, coordenada pela Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) e situada no município de Coari (a 363 quilômetros de Manaus), apresentou produtividade positiva entre janeiro e o início de novembro deste ano, segundo o coordenador do Gabinete de Gestão Integrada de Fronteiras e Divisas (GGI-F), tenente-coronel Lima Junior. Somente de prejuízo ao crime, o valor estimado ultrapassa R$ 92 milhões.

Continua depois da Publicidade

“A Base Arpão apresenta um desempenho muito bom em 2021, mesmo com a pandemia. Temos apreensão de quase 4 toneladas de drogas somente este ano, mais de 70 armas de fogo apreendidas, quase 150 pessoas presas, entre adolescentes apreendidos. O trabalho tem sido feito com muita firmeza no Médio Solimões. Realmente, tem dado um resultado positivo para aquela região que tanto precisa de policiamento”, afirmou o tenente-coronel.

Segundo os dados do GGIF, o prejuízo total ao crime de janeiro a novembro é de R$ 92.889.981. O valor está relacionado a apreensões de combustível, drogas, veículos, embarcações, eletrônicos, madeira, além de produtos de caça e pesca, dinheiro, ouro ou pedras preciosas, botijas de gás e minério.

Para o coordenador do GGI-F, a presença da polícia naquela região do rio Solimões, além de causar prejuízo ao crime, leva segurança para a população.

Continua depois da Publicidade

“A sensação de segurança dada para a população aumentou imensuravelmente. A comunidade realmente tem a certeza que tem uma polícia próxima. Os índices de homicídio reduziram bastante, principalmente em Coari”, explicou Lima Junior.

O combate à pirataria e ao narcotráfico, segundo o coordenador, é um dos eixos nessa região de Coari, mas ele ressaltou que a polícia está presente no local para coibir a passagem de materiais ilícitos pelo local e também passar segurança à sociedade amazonense.

Continua depois da Publicidade

Trabalho integrado – A Base Arpão conta com agentes das polícias Militar e Civil, Corpo de Bombeiros, Polícia Federal e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). A Base é um dos pontos de apoio do Programa Nacional de Segurança nas Fronteiras e Divisas (Vigia), do Governo Federal, no Amazonas.

Investimentos – A Base Arpão possui investimentos do Governo do Estado em parceria com o Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP). O projeto atua diretamente no combate ao crime organizado.

Continua depois da Publicidade

Como parte do programa Amazonas Mais Seguro foram entregues, no início deste mês, quatro lanchas ao sistema de Segurança Pública do Amazonas para atuar com as polícias do estado, e uma delas ficará à disposição da Base Arpão.

Base Arpão II – O tenente-coronel Lima Júnior contou que o GGIF-AM está na expectativa para a inauguração da base Arpão II, com previsão de entrega para o início de 2022.

“Que possamos colocar essa Base Arpão II para funcionar provavelmente no eixo, na Calha do rio Negro. Tentar fechar as portas do tráfico de drogas, tanto no rio Solimões, quanto no rio Negro. Fechar essas entradas de norte a sul, coibindo o tráfico de entorpecentes”, finalizou.

Produtividade Base Arpão – JANEIRO a OUTUBRO

• Embarcações apreendidas: 32
• Veículos apreendidos: 6
• Drogas apreendidas (kg): 3.865,53
• Armas de fogo apreendidas: 72
• Quantidade munições apreendidas: 1.341
• Dinheiro: R$ 214.221
• Apreensão de gás – GLP: 22.925 unidades
• Combustível (R$): 1.127.485
• Animais apreendidos (caça e pesca): 46.486 (Kg)
• Animais apreendidos vivos: 735 (unid)
• Madeira apreendida (m³): 592
• Apreensão de minérios (m³): 6.000
• Ouro (g): 242
• Presos em flagrante: 144
• Adolescentes apreendidos em flagrante: 8
• Pessoas presas por ordem judicial (maiores): 2

* Com informações da assessoria de imprensa