Polícia

De janeiro a março, Polícia Militar apreendeu mais de 1,2 toneladas de drogas no Amazonas

Apreensões resultaram de ações na capital e no interior do estado.


Redação AM POST

A Polícia Militar do Amazonas (PMAM), dentro do programa Amazonas Mais Seguro, do Governo do Estado, apreendeu, de janeiro a março deste ano, mais de 1,2 toneladas de entorpecentes, em diversas ações na capital e no interior.

Continua depois da Publicidade

Só no mês de março, foram 1.143,9 quilos de drogas apreendidas. Em Maués (a 276 quilômetros de Manaus), uma ação da Operação Hórus resultou na desativação de acampamento de narcotraficantes e destruição de três plantios de maconha, no dia 16 de março.

Após levantamento prévio de Inteligência, os policiais com o apoio da 10ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM), apreenderam três armas de fogo de fabricação caseira, aproximadamente 600 quilos de maconha, uma balança de precisão e materiais para preparo de entorpecentes.

Também foram encontrados mais de 2 mil pés e mudas de maconha. Todo o material ilícito foi erradicado e destruído no local de plantio. Ao todo, a Operação causou mais de R$ 600 mil em prejuízo ao narcotráfico.

Continua depois da Publicidade

Já em Japurá (distante 744 quilômetros de Manaus), uma outra ação dos policiais militares da Companhia de Operações Especiais (COE) realizou a apreensão de 230 quilos de entorpecentes com características de maconha e ainda prendeu um homem, de 27 anos, de dupla cidadania. A operação integrada com a Marinha do Brasil ocorreu no dia 26 de março, após levantamento de inteligência sobre as rotas internacionais do tráfico de entorpecentes.

A droga estava dividida em sacos em diversos pontos em uma localidade próximo ao rio Japurá, localizado a 22 quilômetros da sede da cidade, na fronteira com a Colômbia. Estima-se que o prejuízo ao crime organizado seja de aproximadamente R$ 3 milhões.

Continua depois da Publicidade

Denúncias

A Polícia Militar orienta à população que informe imediatamente ao tomar conhecimento de ações criminosas, por meio do disque-denúncia 181, ou do 190.

Continua depois da Publicidade