Polícia

Delegacia do Consumidor alerta sobre golpes de passagens aéreas ou pacotes turísticos praticados na internet

Fazer uma busca minuciosa sobre o histórico da empresa pode evitar que o consumidor seja vítima de golpes.

Redação AM POST

Dezembro e janeiro são os meses em que, geralmente, crianças, jovens e adultos ficam em recesso de suas atividades de rotina, aproveitando o período para programar viagens durante os dias de descanso. Este também é o período em que é possível encontrar várias promoções de passagens aéreas ou pacotes turísticos, anunciadas em redes sociais com preços abaixo do mercado, porém os consumidores devem ficar alertas para não serem vítimas de golpes.

Continua depois da Publicidade

De acordo com o titular da Delegacia Especializada em Crimes Contra o Consumidor (Decon), delegado Eduardo Paixão, os golpistas migraram para os canais virtuais. Segundo ele, quando o assunto é pacote turístico, o ideal é dar preferência a empresas idôneas, que não têm nenhum tipo de reclamação na Delegacia do Consumidor ou no Instituto de Defesa do Consumidor.

“Consulte o site do Tribunal de Justiça para verificar se existe algum tipo de processo contra a empresa, se o CNPJ é recente. São cautelas que o consumidor precisa ter para não cair em golpe e não perder o seu suado dinheiro, no sentido de que, certamente, a expectativa de uma viagem é a realização de um sonho. Então, não deixe esse sonho ser desfeito, mantendo o mínimo de cautela”, orientou.

Antes da compra, o delegado explicou que o comprador precisa estar atento e evitar o pagamento por transferência para pessoa física.

Continua depois da Publicidade

“Optar sempre por pagamento para pessoa jurídica, empresa que tenha endereço de contato físico para confirmar tudo, que tenha um SAC (Serviço de Atendimento ao Consumidor), canal de atendimento, que retorna o seu e-mail quando você reclama ou tem dúvida e que tenha, nas redes sociais, uma conversa ativa com o consumidor, perguntas e respostas”, disse.

De acordo com o delegado, é importante observar as redes sociais da empresa. Quando se há muitas perguntas em uma publicação e não há interação da página, a suspeita é de que o perfil seja falso. “Opte pelo CNPJ, por empresas idôneas, bons aplicativos, que fechem pacotes turísticos com garantia. É muito melhor do que fechar com a pessoa física que oferta o preço muito abaixo da média do mercado”, ressaltou.

Continua depois da Publicidade

Como denunciar – Ao ser vítima de um golpe desta natureza, o consumidor precisa estar munido de provas materiais que comprovem o delito. A Decon orienta que o consumidor, ao realizar os primeiros contatos com a empresa prestadora do serviço, tire foto da tela do celular, do computador, guarde todas as informações da promoção que foi ofertada e formalize a denúncia na sede da Delegacia do Consumidor, localizada na rua Desembargador Felismino Soares, bairro Colônia Oliveira Machado, zona sul de Manaus.

“Independente do Estado em que se encontra o estelionatário, é possível sim a delegacia localizar para recuperar o prejuízo e formalizar um inquérito contra esses golpistas que estão em todo Brasil, aplicando golpes nas redes sociais”, enfatizou o delegado Eduardo Paixão.

Continua depois da Publicidade