Polícia

Dupla confessa ter matado Romarinho Mec por ele fazer apologia à facção rival em Manaus

Os infratores pertencem à facção Cartel do Norte.

Redação AM POST

Dois jovens, identificados como Erick André Rebelo Dias, de 21 anos e Gabriel Fernandes, de 19 anos, suspeitos de participação no assassinado do cantor de Forró, Romário de Jesus, popularmente conhecido como “Bruxo do Amazonas ou Romarinho Mec”, confessaram o crime e afirmaram ser da facção Cartel do Norte (CDN), em Manaus.

Continua depois da Publicidade

De acordo com a polícia, ambos foram detidos no veículo que teria sido usado no dia do crime, um Ford Fiesta Sedan. Na ocasião, eles foram abordados próximo à um shopping e com eles foram apreendidos armas e munições de fuzil.

“Nossas equipes da Força Tática, em patrulhamento  na rua Vista Alegre, se deparou com veículo Ford Ka, com dois indivíduos e os mesmos demonstraram certo nervosismo com a presença da força policial e por isso foram abordados (…). Na revista veicular foram encontradas uma pistola 9mm, dois carregadores, um simulacro e farta munição de calibre 556. Indagados, os mesmos falaram que pertenciam à facção CDN e participaram da execução do cantor Romarinho”, disse o tenente Mateus Samuel.

Ainda conforme o tenente, a dupla afirmou que a morte foi motivada pelas músicas de Romarinho Mec, que faziam apologia à facção rival, Comando Vermelho (CV).

Continua depois da Publicidade

“Segundo os mesmo, a motivação foi a apologia que o cantor realizava nas suas músicas à facção rival que seria o Comando Vermelho. Esse seria o estopim para o mando de execução”, afirmou.

As investigações continuam, já que a polícia não descarta a possibilidade da dupla ter confessado o crime apenas para proteger os reais assassinos.

Continua depois da Publicidade