Polícia

Em Manaus, ex-lutador de jiu-jitsu que virou pistoleiro de facção mantinha ‘lista negra’ e revela que esquartejava vítimas

A maioria das vítimas do criminosos eram membros de facções rivais.

Redação AM POST*

Suspeito de matar aproximadamente 24 pessoas em Manaus, o pistoleiro de uma facção criminosa, Lucas José, mantinha uma espécie de “lista negra”, um caderno onde anotava os endereços, as datas e a quantidade de vítimas executadas em cada ataque.

Continua depois da Publicidade

Em depoimento a polícia, Lucas relatou que era lutador de jiu-jitsu e abandonou o esporte para se tornar pistoleiro da facção criminosa. Ele também contou que tinha o sonho de seguir a carreira no esporte, mas a pandemia não permitiu.

O criminoso afirma que costumava esquartejar as vítimas e maioria delas eram membros de facções rivais. Um dos alvos do lutador foi uma mulher que foi encontrada decapitada no bairro Cidade de Deus há algumas semanas.

Confira a lista negra:

Continua depois da Publicidade