Grávida é morta a tijoladas por “amiga” que arrancou bebê com estilete da barriga dela

Depois do crime a mulher fingiu em praça pública, estar dando à luz a criança roubada e foi encaminhada a uma unidade hospitalar.

Redação AM POST

A professora de Pedagogia, Flávia Godinho Mafra, 24 anos, grávida de nove meses, foi vítima de uma “amiga”, que lhe arrancou a filha da barriga com o uso de estilete. A mulher já confessou o crime que aconteceu na cidade de Canelinha em Santa Catarina.

Continua depois da Publicidade

A vítima foi atraída para uma fábrica de cerâmica pela “amiga” sob justificativa de um chá de bebê que seria feito para ela, por amigas. Durante o trajeto, ela desviou Flávia para o local do crime e desferiu os golpes de tijolo na cabeça dela.

A agressora teria arrancado o bebê da vítima e fingido ela mesma, em praça pública, estar dando à luz a criança, depois de ter perdido uma gestação em janeiro deste ano. A recém-nascida foi socorrida por populares, junto à suspeita, e encaminhadas ao hospital, onde a equipe médica constatou que a bebê apresentava cortes e não apresentava sinais de ter passado por um parto e acionou a polícia. Segundo informações de uma rádio local, a criança passa bem.

Flávia Mafra foi enterrada na manhã deste sábado (29/8) no cemitério municipal de Canelinha. Nas redes sociais, internautas registraram pesar e solidariedade à família. A vítima era casada e a notícia da gravidez foi muito festejada.

Continua depois da Publicidade