Polícia

Homem é condenado a 26 anos de prisão por matar adolescente na zona Leste de Manaus

A vítima foi morta, segundo apontaram as investigações, por ter facilitado que dois membro de uma facção criminosa rival fossem “entregues” para o irmão dela.

Redação AM POST

A 1.ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Manaus julgou e condenou na terça-feira (20/07), a 26 aos de prisão, o réu Walzenir Lima da Silva Filho, conhecido como “Peralta”, pelo crime de homicídio qualificado, ocorrido em março de 2016, e que teve como vítima uma adolescente de 15 anos.

Continua depois da Publicidade

A Ação Penal n.º 0213248-05.2016.8.04.0000 começou com quatro réus denunciados pela morte da garota, mas um deles, Valter Soares da Silva, faleceu no decorrer do processo e teve extinta a punibilidade; Maiko Winny Soares Fonseca, será julgado posteriormente, pois se encontrava foragido e teve o andamento do processo suspenso em relação a ele. Como foi recentemente capturado, a Justiça pôde retomar o andamento da ação penal, que está na fase de instrução processual. O quarto réu, Ingleson Ferreira de Almeida, foi absolvido pelo Conselho de Sentença no julgamento desta terça-feira.

Os quatro réus haviam sido denunciados pelo Ministério Público pelo crime de homicídio qualificado. Walzenir Lima se encontrava preso e, conduzido ao Fórum Henoch Reis, foi o único participar da sessão de julgamento popular. Ingleson, que está em liberdade, não compareceu ao plenário.

A sessão de julgamento foi presidida pelo juiz de Direito Celso Souza de Paula. O promotor de justiça Marcelo Almeida representou o Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE/AM), responsável pela acusação. O réu Walzenir Lima teve em sua defesa o advogado Cândido Honório Filho. Ingleson Ferreira de Almeida foi assistido pelo advogado Eguinaldo Moura.

Continua depois da Publicidade

Entenda o caso
Conforme os autos, o crime foi motivado por vingança e ocorreu na noite do dia 25 de março de 2016, no interior de uma residência localizada na Rua 27, bairro São José, zona Leste de Manaus. Além dos quatro denunciados, um adolescente também teria participado da ação.

Segundo a denúncia do Ministério Público, Valter e Walzenir invadiram a casa da mãe da vítima. Valter teria ordenado que Walzenir atirasse conta a adolescente, que foi ferida no rosto. Os demais acusados ficaram do lado de fora da residência dando cobertura. A garota chegou a ser socorrida e levada ao Hospital e Pronto Socorro Platão Araújo, onde morreu dois dias depois.

Continua depois da Publicidade

A vítima foi morta, segundo apontaram as investigações, por ter facilitado que Valter Soares e Walzenir Lima fossem “entregues” para o irmão dela, que seria membro de uma facção criminosa rival a dos denunciados, tendo esse, inclusive, supostamente tentado matar Valter.

Da sentença ainda cabe apelação.

Continua depois da Publicidade