Homem que estuprou garoto de 10 anos diz ser “doente” e pede ajuda para se tratar do “fascínio por pedofilia”

Ele já tem registro na policia por ter violentado sexualmente um outro menor.

Redação AM POST

O dono de uma barraca de praia suspeito de estuprar um menino de 10 anos, no distrito de Guaibim, em Valença, no baixo-sul da Bahia, se apresentou à policia acompanhado de um advogado, na quarta-feira (11). Segundo o delegado José Raimundo Neri Pinto, o homem disse ser “doente” e que precisava de auxílio para tratar seu “fascínio por pedofilia”.

O pai da criança contou que o filho relatou ter sido obrigado pelo homem a fazer sexo oral. Após o abuso o agressor fugiu. Naquele mesmo dia, moradores da região estiveram no local e atearam fogo na barraca do acusado.

Continua depois da Publicidade

Ele estava desaparecido desde domingo (8), quando teria cometido o crime. Moradores da região, revoltados com o suposto estupro, incendiaram o estabelecimento comercial do suspeito do crime.

Após ser ouvido na delegacia, o homem foi liberado porque não havia mais flagrante. O delegado informou que o caso segue sob investigação, e o homem deve responder por crime de estupro de vulnerável.

O homem já tem registro na policia por ter violentado sexualmente um outro menor.

Continua depois da Publicidade