Pesquisar por em AM POST

Polícia

Homem rende vítima em parada de ônibus e se revolta ao descobrir que estava estuprando travesti

O estuprador começou a esmagar o testículo da vítima ao notar que violentava uma travesti.

  • Por AM POST

  • 22/06/2024 às 14:25

  • Leitura em dois minutos

A Polícia Civil do Distrito Federal deteve um indivíduo que assaltou e violentou uma mulher transexual em um terreno baldio, depois de abordá-la em um ponto de ônibus. Durante o ato de abuso sexual, o agressor percebeu que se tratava de uma travesti e começou a agredi-la. O delito foi cometido em 9 de março deste ano e foi resolvido pela equipe da 35ª Delegacia de Polícia (Sobradinho II) em 24 de abril, mas a divulgação oficial do ocorrido foi feita apenas na última sexta-feira (21/6).

Os dois indivíduos estavam no local de espera do ônibus, quando o criminoso munido de uma arma branca forçou a vítima a praticar sexo oral nele, sem permitir que ela visse seu rosto. Após o ato de violência, o agressor exigiu que a vítima se levantasse e o abraçasse, agindo como se fossem um casal. Em seguida, ele levou a mulher trans até um terreno baldio.

PUBLICIDADE

A vítima foi coagida a manter relação anal, porém, ao perceber que se tratava de uma travesti, o criminoso iniciou uma série de agressões físicas, incluindo tapas no rosto e na cabeça, além de agarrar os órgãos genitais da trans, proferindo ofensas homofóbicas. O ato de violência sexual perdurou por cerca de 50 minutos. Após a agressão, o estuprador obrigou a vítima a procurar a sandália que ele havia perdido no local.

Quando o agressor se afastou para procurar a sandália na área de mata, a vítima fugiu em desespero até a rodovia, pedindo socorro. Ela foi ajudada e levada de volta para sua residência. Após prestar depoimento, a vítima e seus familiares retornaram ao local do crime, onde encontraram peças de roupa íntima pertencentes a ela e uma mochila que supostamente seria do autor do crime. Na mochila, havia roupas e uma carteira de trabalho.

Os pertences foram levados até a delegacia, o que auxiliou na identificação e prisão do estuprador.

PUBLICIDADE

A atuação rápida e eficaz dos investigadores da Polícia Civil do Distrito Federal resultou na resolução desse grave crime de violência sexual.

O AM Post apoia a causa autista
blank

O autismo não limita as pessoas. Mas o preconceito sim, ele limita a forma com que as vemos e o que achamos que elas são capazes.

- Letícia Butterfield

Faça parte da comunidade

  • Praticidade na informação

  • Notícias todos os dias

  • Compartilhe com facilidade

blank WhatsApp Telegram

Apoie o AM POST

O AM POST está há mais de 8 anos produzindo jornalismo sério e de qualidade. É uma luta constante manter este projeto com a seriedade e a qualidade que nos propomos.

Apoie

blank

Últimas notícias

blank
blank
blank
blank
blank
blank