Pesquisar por em AM POST

Polícia

Jovem morre em treinamento no serviço militar e família culpa Exército de tortura e negligência

Ele que tinha acabado de terminar o ensino médio, quis servir as Forças Armadas porque sonhava em trabalhar no setor de tecnologia da informação.

  • Por AM POST

  • 06/03/2023 às 08:26

  • Atualizado em 06/03/2023 às 11:55

  • Leitura em três minutos

Redação AM POST

O militar do Exército Gabriel Henrique dos Santos, de 18 anos, morreu na última sexta-feira (3) depois de participar de uma sessão de treinamento no Primeiro Batalhão do Exército, na Tijuca, Zona Norte do Rio. A família acusa o Exército de tortura e tentativa de pressão para que a autópsia do corpo fosse feita pela corporação. O jovem, que tinha acabado de terminar o ensino médio, quis servir as Forças Armadas porque sonhava em trabalhar no setor de tecnologia da informação.

PUBLICIDADE

Gabriel terminou o ensino médio no ano passado. Ele começou a servir às Forças Armadas na última quinta-feira (2), no 1º Batalhão de Polícia do Exército, na Tijuca, na Zona Norte do Rio.

De acordo com a família, Gabriel já havia passado mal na terça-feira (28), com ânsia de vômito, quando participou da ordem-unida, uma formação habitual de marcha, após ficar horas embaixo do sol mas mas mandaram ele lavar o rosto e voltar para a fila, e disseram que passar mal dentro do quartel é normal.

Na dia seguinte, o adolescente ficou aquartelado para se tornar soldado. Era para ele ficar por 30 dias, mas no segundo dia, sexta-feira (3), a família recebeu uma ligação dizendo que o jovem estava internado no Hospital Central do Exército, em Benfica, devido à uma parada cardiorrespiratória.

PUBLICIDADE

O laudo do Exército não aponta a causa da morte, mas diz que Gabriel teve sangramento pulmonar bilateral, taquicardia, convulsão, rompimento de alças intestinais, hemorragia e febre de 42 graus, além de ter sido entubado e ter tido edema cerebral. Já a analise laboratorial do IML ainda não ficou pronta. Gustavo Henrique acusa oficiais do Exército de tentarem tirar o corpo do hospital para fazer a autópsia dentro de uma unidade da corporação.

Gabriel morava em Brás de Pina, terminou recentemente o ensino médio e queria fazer faculdade de tecnologia da informação. Assim, que terminou o curso técnico, ele quis servir o Exército para trabalhar para o setor de IT da corporação. O jovem, segundo a família, era carinho e adorava ficar em frente ao computador.

PUBLICIDADE

O corpo de Gabriel será velado e sepultado nesta segunda-feira (06), a partir de 12h30, no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap. O caso foi registrado na 17ªDP (São Cristóvão). Muito abalada, a tia de Gabriel, Luciana dos Santos, disse querer justiça.

Sobre as denúncias da família, o Exército informou que o jovem foi prontamente atendido pelo médico do quartel e levado para o Hospital Central do Exército, mas que ele morreu devido a complicações. Disse ainda que foi instaurado um procedimento administrativo para apurar as circunstâncias da morte. O Exército lamentou o caso e afirmou que está prestando apoio à família.

PUBLICIDADE

É o segundo jovem que morre na mesma unidade de treinamento do Exército em um ano. Em março de 2022, o soldado recém-formado Pedro Henrique Pereira dos Santos, de 18 anos, morreu após um treinamento no quartel do 1º Batalhão de Polícia do Exército (PE), na Tijuca, após passar mal durante os exercícios físicos. O Comando Militar do Leste disse em nota que abriu um procedimento para investigar o caso e que vai dar assistência necessária para a família do jovem.

Faça parte da comunidade

  • Praticidade na informação

  • Notícias todos os dias

  • Compartilhe com facilidade

blank WhatsApp Telegram

Apoie o AM POST

O AM POST está há mais de 8 anos produzindo jornalismo sério e de qualidade. É uma luta constante manter este projeto com a seriedade e a qualidade que nos propomos.

Apoie

blank

Últimas notícias

blank
blank
blank
blank
blank
blank