Laudo aponta que acusado de matar miss Manicoré não tem problemas psiquiátricos e juiz retoma processo

A ação judicial estava suspensa após a defesa de Rafael alegar transtornos mentais e solicitar exames médicos psiquiátricos.

Redação AM POST

O analista judiciário Rafael Fernandez Rodrigues, acusado de assassinar a facadas a Miss Manicoré, Kimberly Karen Mota em maio deste ano, pode responder pelo crime após sair resulto de laudo afirmando que ele não tem transtornos mentais.

O juiz titular da 2ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Manaus, Anésio Rocha Pinheiro, determinou o prosseguimento do processo. A ação judicial estava suspensa após a defesa de Rafael alegar transtornos mentais e solicitar exames médicos psiquiátricos. No entanto, o laudo comprovou que o réu confesso é perfeitamente são. O réu está preso desde o dia 15 de maio deste ano e será julgado pelo Tribunal do Júri composto por sete jurados.

Continua depois da Publicidade

“Conforme determina a Lei, encerrado o incidente e constatada a imputabilidade do acusado ao tempo da infração, consoante Laudo médico-pericial de fls. 58/63, o regular prosseguimento do processo, sem participação de curador, é medida que se impõe”, diz trecho da decisão de Pinheiro, datada do dia 9 de setembro.